Quando descobriu que o corpo humano é a mais perfeita fábrica química que existe, o Prof. Dr. Francisco Antunes, engenheiro químico formado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, percebeu que o organismo humano, por ação do tempo, sofre de doenças que são o resultado de reações químicas e que o funcionamento irregular do trato intestinal é responsável por algumas das síndromes causadas por essas reações.

Partindo do princípio de que é preciso entender bem a natureza para tratar adequadamente o ser humano, o autor propõe neste livro um método de tratamento que busca condições para aumentar e manter o ciclo vital, levando em consideração principalmente os seguintes pontos:


  • O corpo humano é um organismo perfeito
  • Tudo o que acontece à Terra, acontecerá aos filhos da Terra.
  • Alimentação escolhida com bom senso.
  • Uso exclusivo de água pura com o máximo de índice de oxigenação.
  • Conhecimento dos processos que levam o oxigênio a todas as partes do corpo.
  • Neutralização dos vírus e bactérias intestinais.





Terapia Ortomolecular Natural - O USO DA ÁGUA DO MAR COMO MÉTODO TERAPÊUTICO - EDITORA CULTRIX


Francisco Antunes

 

Um fato deveria chamar a atenção dos profissionais da área: a alopatia baseada na química fina é cientificamente irresponsável; não cura e nem sempre beneficia.

 

A principal via de cura, além da oxigenação do corpo, é a recomposição do traço alimentar, equalizando os oligoelementos necessários, deixando assim a vida encontrar seu próprio rumo.

 

Minha tecnologia baseia-se em mais de trinta anos de uso diário dos meus produtos por centenas de pessoas que, sem a manifestação de nenhum efeito colateral, ficaram livres de doenças, conservando um bom estado de saúde.

 

É preciso entender as leis da natureza para tratar adequadamente o ser humano. Meu objetivo atual é prosseguir nas pesquisas relacionadas com o setor agropecuário, a fim de aumentar a saúde dos animais e vegetais e a produtividade. Conseguimos produzir morango, algodão e uva sem agrotóxicos, com aumento da produtividade, uma cana mais grossa e com maior teor de sacarose; couveflor de aspecto bonito e com o dobro do tamanho e laranjas mais doces. Todos os vegetais se beneficiam com a aplicação dessa tecnologia.

 

Precisamos entender o que a natureza está nos indicando, antes de lançarmos mão dos sintéticos fabricados em laboratório.

 

Temos a impressão de que não foi atribuída a ninguém a tarefa de restituir a saúde ao homem. Nesse sentido, o Congresso Mundial do Setor Farmacêutico, realizado em Malmoé, na Suécia, em setembro de 1994, aprovou "um severo código de ética para a comercialização de medicamentos em todo o mundo, a partir de 1995". A punição, através de leis e portarias estabelecidas por esse corporativismo, deve atingir os chamados métodos alternativos. No Brasil, como em outros países, será proibido receitar até um simples chá medicinal. 1

 

Esse sistema corporativo é muito forte, com poder superior ao governo de muitas nações. Os fármacos são sintéticos, de princípios ativos de plantas medicinais, entretanto com características alotrópicas diferentes e inadequadas, sendo essa a principal razão da rejeição pelo organismo.

 

Nascemos porque a natureza nos concedeu essa dádiva. Somos hoje o que somos graças à própria natureza e, é bom que se diga, somente os procedimentos naturais poderão trazer saúde e alegria de viver.

 

No meu trabalho e na minha pesquisa, voltados para as disfunções que ocorrem na flora, na fauna e no ser humano, pude estabelecer métodos de cura ou interrupção de patologias decorrentes dos problemas já abordados, pois:

 

Não basta apontai- erros e omissões; é necessário apresentar soluções, que, se corretas, perdurarão.

 

1. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 1990 o mercado mundial de íitoterápicos e produtos naturais movimentou US$ 500 milhões. Para o ano 2000, porém, a previsão é de que só a Europa registre um volume de vendas de US$ 500 bilhões. (Revista Isto É, 30.9.1998)

__________

Conclusão:

 

“Nosso objetivo nao é curar o corpo e, sim, utilizar a generosidade da Natureza para que o corpo cure a si mesmo.”*

 

Quando o processo terapêutico se mostra ineficaz, há sempre a possibilidade do bisturi: cortando e recortando; separando e juntando. Embora eficiente para alguns casos, em outros deixa a pessoa mutilada.


Qual é a vantagem de se eliminar uma veia entupida, se o médico sabe que a eliminação não impede a evolução da doença? Por que interromper a produção de certos ácidos no estômago, que são importantes para a digestão, mutilando dessa forma o paciente, que na maioria dos casos não terá o fenómeno patológico eliminado?


Existem também as sucessivas operações nas pernas  pela má circulação de sangue, nas quais o paciente pode sofrer sequelas e, o que é pior, não ser curado. Assim, não desprezar a lógica no processo preventivo e terapêutico é um fator imperativo.


Não seria justo negar a eficácia de certos procedimentos cirúrgicos e terapêuticos.


Eles existem para o benefício da humanidade. Mas essas conquistas não eliminam o que é mais importante para nós, ou seja, os sofrimentos que vemos com tanta frequência em nosso trabalho e que são associados ao processo de envelhecimento.


Uma prova da generosidade da Natureza reside nos micronutrientes encontrados em perfeito equilíbrio na água do mar.


 O que se poderia fazer quando esses processos patológicos já estão instalados em nosso corpo? Seriam eles estáticos? Temos à nossa disposição terapias eficazes?


Seria o caso de lançar mão da energia do corpo, fortificando-o e administrando certos medicamentos, com efeitos reduzidos ou até nulos?


Com respeito ao tratamento ou à prevenção das doenças causadas pelo

envelhecimento — como as circulatórias, respiratórias e do sistema digestivo e urinário; o reumatismo; as artrites; as anomalias no sistema ósseo, no fígado, nos rins, na pele, nos carcinomas, etc. — deveríamos centrar as pesquisas nas terapias que visam eliminar do aparelho digestivo as reações fermentativas-putrefativas às quais os alimentos ingeridos são submetidos na sua jornada dentro do organismo. Isso significa interromper a ação das toxinas para evitar o desenvolvimento de suas atividades biológicas nos alimentos.


O relato a seguir é um breve resumo dos benefícios desse tratamento.


Convém que as pessoas sejam alertadas a respeito das falsas propostas e mudem radicalmente seu modo de pensar, para que possam, assim, beneficiar os organismos vegetais e animais envolvidos. Que essa mudança possa ocorrer naturalmente, pois ela veio para ficar.

 

A vida perece onde falta o oxigénio


De 1958 a 1965, a mídia (1) divulgou meu primeiro trabalho sobre a Agua Oxigenada.

Milhares de pessoas começaram a usar a água oxigenada encontrada no comércio, que na época era recomendável para uso interno. No entanto, logo o ácido benzoico foi introduzido na água oxigenada, para que seu uso fosse exclusivamente externo.


Fui criticado publicamente e vi-me obrigado a produzir uma água oxigenada de boa qualidade para uso humano.


Não há disfunção orgânica sem que haja antes uma carência mineral


Os minerais são a coluna vertebral do nosso metabolismo. Todos os outros nutrientes, incluindo as proteínas, os carboidratos, as gorduras, as vitaminas e as enzimas requerem uma variedade enorme de minerais. Dos fatores que causam a diminuição do oxigénio nas células, a deficiência de minerais é o mais grave. E também o mais negligenciado nos dias de hoje.


Nosso corpo é uma massa de energia elétrica de intercâmbio de "íons" que ativam enzimas. A engenharia enzimática dirige a complexa atividade química da célula viva.


Nosso corpo elétrico utiliza esses minerais para conduzir o fluxo ótimo das funções corporais.


1. Programa J. Silvestre.


__________________

Sobre o Autor:


Dr. Prof. Francisco Antunes, engenheiro químico formado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, percebeu que o organismo humano, por ação do tempo, sofre de doenças que são o resultado de reações químicas e que o funcionamento irregular do trato intestinal é responsável por algumas das síndromes causadas por essas reações.


Partindo do principio de que é preciso entender bem a natureza para tratar  adequadamente o ser humano, o autor propõe neste livro um método de tratamento que busca condições para aumentar e manter o ciclo vital, levando em consideração principalmente os seguintes pontos:


• O corpo humano é um organismo perfeito.
• Tudo o que acontece à terra, acontecerá aos filhos da Terra.
• Alimentação escolhida com bom senso.
• Uso exclusivo de água pura com máximo índice de oxigenação.
• Conhecimento dos processos que levam o oxigênio a todas as partes do corpo.
• Neutralização dos vírus e bactérias intestinais.


O Professor e Doutor Francisco Antunes, Formou-se em Engenharia Química pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Elaborou vários trabalhos e publicou muitos deles, entre os quais:

  •      Carências mineralógicas da fauna e da flora e a forma de evitá-las
  •       Educação, solução brasileira
  •       Implicações ocasionadas pelas fermentações e putrefações intestinais e como evitá-las.

Fundou o Instituto Augusta de Pesquisas Bioquímicas, sediado em São Paulo, além de ser membro do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura, membro do Conselho Regional de Química e idealizador e fundador do Instituto Mauá de Tecnologia e da Escola de Engenharia de Mauá.

Em 1998, recebeu, do The Open International University for Complementary Medicines, situada em Colombo, Sri Lanka, o título de Doutor em Ciências — Honoris Causa.

(Trechos do livro de seu livro)

_________

* Água do Mar e Quinton…

DEMONSTRAÇÕES DE QUINTON

Ele consegue realizar três importantes demonstrações:

1-Injetar água do mar num organismo sem provocar nenhum acidente.
2-Subtrair a um organismo uma parte importante do seu meio interior para o substituir por uma quantidade equivalente de água de mar, não provocando, também ai, nenhum acidente.
3-Conseguir fazer viver normalmente na água do mar células orgânicas habituadas a evoluir no meio interior.

EXPERIÊNCIAS DE QUINTON
Quinton entrega-se a toda uma série de experiências. Por exemplo, administra a um cão, por via intravenosa e durante oito horas consecutivas, água do mar, até a concorrência de 66% do seu peso. Ele renova a operação com outro cão e vai, desta vez, ate 104% do peso do animal.

SUBSTITUIÇÃO DE TODO O SANGUE
A água do mar foi minuciosamente diluída em água de fonte, isotonicamente. A atividade renal destes animais permanece perfeitamente normal. Decide então esvaziar totalmente um cão do seu sangue e substituí-lo por uma quantidade igual de água do mar. Todos os componentes do seu sangue (dos quais glóbulos vermelhos e brancos) desapareceram. Depois de algumas horas de enfraquecimento, o animal reage maravilhosamente e retoma uma vitalidade espantosa nos dias que se seguem.

Rene Quinton demonstrou que o nosso corpo é constituído por 7/10 desta água salgada que cobre os 7/10 do globo. E também que os glóbulos brancos humanos continuam a viver na água do mar enquanto morrem em qualquer outro meio artificial.

Concluiu definitivamente:
“Entre a água do mar e o meio vital do vertebrado, isto é, a organização mais elevada do reino animal e dotada do mais alto poder vital, há identidade fisiológica.”

LOUIS BAGOT E JEAN JARRICOT
Estas descobertas apaixonam o bretão Louis Bagot que, depois de ter estudado profundamente as qualidades especificas do clima costeiro e as praticas hidrológicas, acaba por fundar o primeiro instituto marinho na França. Apaixonam também a Jean Jarricot – médico homeopata- que irá introduzir vários medicamentos homeopáticos produzidos a partir não só da água do mar como também de lamas, areias, conchas, moluscos, algas e fungos marinhos.

GUERRAS NA EUROPA TOLHEM O MÉTODO DE QUINTON
No entanto, a Europa mergulha na primeira metade do século XX em guerras, disputas territoriais, econômicas, raciais, etc. e uma vez que estes conflitos tem como palco a própria Europa, a destruição provocada por invasões, bombardeios, sítios e bloqueios dificultam o desenvolvimento desta técnica. Do ódio e invejas raciais pouca coisa escapa e a Europa mergulha assim numa pequena idade de trevas.

Os EUA tomam a liderança científica do mundo e assim varias técnicas naturais e ou tradicionais própria da cultura européia caem em desuso.

RESSURGIMENTO DA TALASSOTERAPIA NA DÉCADA DE 1950
Seria preciso atingir os anos cinqüenta para que as terapias a base de cura marinha saíssem do esquecimento.

O estabelecimento de centros de talassoterapia nos últimos anos tem sido animador, atualmente temos:

10 centros na Mancha ( Le Touquet – Dieppe – Trouville – Deauville – Luc-Sur-Mer – Siouville – Granville – Perros-Guirec e Roscoff)
10 centros no Atlântico (Douarnenez – Benodet – Carnac – Quiberon – La Turballe – La Baule – Pornichet – Saint Jean De Monts – Sainte Marie De Re e Biarritz.
6 centros no Mediterrâneo (Port Barcares – Cap D’Agde – La Giotat – Saint Raphael – Villeneuve Loubet e Corse Porticcio).
2 centros na Bélgica ( Knocke Le Zoute e Oostende).
1 centro na Espanha (Mijas) e 1 em Portugal (Espinho)

Nos centros de talassoterapia hoje existentes na Europa, são agregadas varias técnicas complementares como:
Hidroterapias (banhos e duches, pedilúvios, manilúvios) -Termoterapia (saunas) – Quiroterapias (massagens e quiropraxia) – Algoterapias (aplicação de algas) – Lodoterapias (aplicação de lamas) – Climaterapia (ionização) – Aeroterapia (ar, ventos) – Helioterapia (sol) – Dietética (alimentação) – Cinesioterapia (Exercícios e trabalho muscular).

Para tratamentos de: Artroses, algias em geral da coluna vertebral, ciática, reumatismos inflamatórios, afeções metabólicas ou pós traumáticas (osteoporose), traumatismos (reeducação funcional), problemas vasculares (arterite), adiposidade e celulite, envelhecimento precoce, algumas afecções psíquicas (depressões), perturbações do sono, esgotamento nervoso, perturbações respiratórias e algumas doenças de pele.

ALGUMAS CONTRA-INDICAÇÕES À TALASSOTERAPIA
Existem algumas contra-indicações, tais como:
Problemas cardiovasculares: As grandes perturbações do ritmo cardíaco, a insuficiência coronária evidente e não estabilizada, as grandes hipertensões.
Dermatológicas: Em caso de dermatose inflamatória resultante ou infectada por exemplo, os tecidos não devem ser postos na água do mar quente porque esta água iria corroer as feridas e impediria a cicatrização.
As psicoses, uma vez que as pessoas que sofrem desta perturbações apresentam dificuldades de adaptação.
Não acontece o mesmo para os estados nevríticos, sendo estes muito numerosos (angústia, depressão, etc.) que pelo contrário encontram uma excelente indicação na talassoterapia.

NO BRASIL, HÁ CENTROS DE TALASSOTERAPIA?
No Brasil não conhecemos nenhum centro de talassoterapia, os benefícios da água do mar, são obtidos de uma maneira espontânea e inconsciente quando nos dirigimos ao litoral, principalmente nos períodos de férias. Assim são obtidos benefícios relativos à absorção, através da pele, dos micronutrientes contidos na água do mar, aproveitamos o ar ionizado das brisas e a radiação solar da orla marítima.

No entanto, um pesquisador de primeira linha, passando pelas mais diferentes agruras e limitações comuns num pais que não valoriza nem estimula a pesquisa, o Prof. Francisco Antunes, Engenheiro Químico, fundador do Instituto Augusta de Pesquisa, há mais de trinta anos, caminhando por trilhas diferentes de Quinton e outros ilustres da ciência européia, chegou a conclusões semelhantes. Afirma que na carência mineralógica reside a causa de um cem números de doenças e propõe o uso da água do mar como um meio adequado de restituir toda gama de micronutrientes aos organismos debilitados e mesmo como um meio válido para prevenção de várias doenças.
Desenvolveu um preparado que leva o nome comercial de “SKRILL”(concentrado mineral natural) – que nada mais é do que a própria água do mar que, colhida e submetida a um processo especial, onde lhe são retirados os elementos incompatíveis com a vida (como o cloreto de sódio por exemplo), permanece com mais de 50 elementos químicos em seus sais solúveis em água, e por esse motivo facilmente assimilados pelo organismo.

Esta afinal é a grande contribuição do Brasil à talassoterapia. O desenvolvimento de um produto para uso interno complementando os outros procedimentos descritos em nosso artigo e comuns nos centros europeus especializados.

Em ultima análise, a talassoterapia é uma terapia holística (não perde a visão total do indivíduo), que não só é curativa mas preventiva por excelência, de baixo custo, a sua divulgação pode ser uma alternativa viável aos procedimentos que regem a política de saúde publica.

Num país, cuja vocação para o turismo está sendo evidenciada nos últimos anos, convocamos empresários e terapeutas especializados a desenvolver centros de aplicação da talassoterapia.
O dividendo maior seria uma melhora substancial na média de saúde da nossa população.

Autor: M. Matheus de Souza DC. São Paulo/fevereiro/1998.
(Digitação desse autor revisada para este sítio: http://www.eurooscar.com/quinton5.htm por iniciativa de Euro Oscar)

Bibliografia citada por M. Matheus de Souza DC:

PAULE OBEL – LA SANTÉ PAR LA THALASSOTHÉRAPIE 1ª-edição -1984 – M. A Editions – Paris

FRANCISCO ANTUNES- CARÊNCIAS MINERALÓGICAS DA FLORA E DA FAUNA – 10ª-edição – 1982-do autor – São Paulo – SP.

(Outras fontes:
http://www.chez.com/12lois/coeur/vsp.html, trechos da revista ?Le Lien???, de 1990 e livro “O SEGREDO DAS NOSSAS ORIGENS”, de André Mahé, /Quinton Brasil, Rio de Janeiro,2002, 170 p.)