Cada chacra ou órgão do nosso corpo está vibrando numa frequência. Cada chacra ou órgão tem uma frequência de ressonância diferente. Quando um órgão do corpo está vibrando fora de sintonia ou de harmonia, manifesta-se um sintoma de doença ou anomalia. 


Estes sintomas de doença são caracterizados por desequilíbrios no fluxo de energia, constatados nos meridianos, chacras ou órgãos. Assim sendo, um ótimo estado de saúde se define quando cada célula ou órgão está criando uma ressonância. 


Desta forma, a chave para uma verdadeira cura é reconhecer e considerar as diversas dimensões em que está compreendida a anatomia humana e a sua integral relação entre os corpos físicos, emocionais e os de energia sutil. 


O restabelecimento de uma pessoa relaciona-se diretamente com seu cérebro. 


Daí a célebre frase “mente sã, corpo são”. A cada questão ou necessidade particular de cada parte do sistema, o cérebro envia uma resposta adequada, visando à restauração da mesma. Agora, ao imaginarmos uma mente impregnada por traumas, obsessões, fixações, pensamentos desordenados, ultrapassados e negativos ou outras infindáveis formas de saturação mental, podemos entender melhor as possíveis respostas deficientes do cérebro


Podemos fazer uma comparação com um computador, que ao tentar rodar diversos programas, à medida que pressionamos diversas teclas ao mesmo tempo, ele simplesmente trava, não reagindo ao comando especificado. 


Talvez fique um pouco difícil de entender, mas isso também ocorre a nível celular. Por exemplo: as pessoas demonstram rancor, ódio, ressentimento, inflexibilidade, tem suas células reagindo de acordo com esse mesmo padrão de vibração. Ou seja, com estes padrões as pessoas não cooperaram umas com as outras. 


Esse padrão de não cooperação também é assumido pelo corpo, através das células, que não colaborando umas com as outras, não irão formar tecidos sãos, começando então as mutações ou acúmulos de toxinas, que poderão desencadear  uma doença crônica. 


No plano emocional, a circulação do sangue esta vinculada diretamente à fluidez da pessoa para adaptar-se as situações na vida. Ao enfrentar experiências onde não se encontram saídas, soluções ou alternativas, a pessoa sente-se estagnada, sem poder progredir e acaba por fechar-se em si mesma, se negando a receber sugestões ou opções. O corpo acaba reagindo de forma similar, ou seja, bloqueia as saídas criando coágulos, estreitando os vasos sanguíneos, pressionando as veias, inflamando as pernas, retendo líquidos e tantas outras afecções.

Fonte


CUIDE BEM DE VOCÊ

www.cuidebemdevoce.com