"Em todo adulto espreita uma criança - uma Criança eterna, algo que está sempre vindo a ser, que nunca está completo, e que solicita, atenção e educação incessantes. Essa é a PARTE da personalidade humana que quer desenvolver-se e tornar-se completa" Carl Gustav Jung

 

Criança interior é, hoje em dia, um termo muito usado no campo da psicologia e do desenvolvimento pessoal em geral. Ainda assim, atrever-me-ia a dizer que a sua definição não é clara para todos.

A criança interior poderia ser descrita como as memórias emocionais de como nos sentíamos em criança.

Todos os aspectos dessas memórias.

A brincadeira, a necessidade de colo, a curiosidade, a sensação de sermos heróis ou heroínas do jogo em que brincávamos, a insegurança, a sensação de não ser capaz, o queremos ser especiais para as pessoas que mais amávamos.

Conforme crescemos, a forma como nos expressamos, como percepcionamos a vida, como agimos, tornam-se mais elaboradas e mais subtis. Mas a criança permanece.

Muitas vezes, quando as memórias de infância são dolorosas, fechamos a criança num armário, a infância terminou e somos adultos sérios e racionais. Mas a criança permanece.

E permanece na sua forma de dor, de sabotagem, de crítica, de falta de criatividade.

Permanece quando não nos sentimos capazes, quando as sensações corporais nos dizem que não somos suficientemente bons.

Surge a todo o momento, sob aquelas emoções que não conseguimos controlar.

E, ao permanecer sombria, ironicamente, não nos permite crescer.

É ao validar a criança que habita em nós, tal como a sua dor, a sua percepção da vida, e também, a sua alegria, espontaneidade, capacidade criativa e alegria de viver, que nos tornamos unos conosco mesmos, que nos reconhecemos como um todo.

Jung chamava-lhe processo de individuação.

A criança interior é o herói ou a heroína da nossa história. Ouvi-la é descobrir onde está, na caminhada transformadora que é a sua vida.

 

Por Élia Gonçalves

 

*********


Florais > Cuidar da Criança Interior é resgatar as virtudes da Criança Divina que existe em cada um de nós - Nossa Essência... Que se encontra nublada por véus de memórias ancestrais, cheias de equívocos a partir das percepções do ego que vai se formando e apenas se recordando, de suas repetições...

Lena Rodriguez

www.cuidebemdevoce.com