Não é uma medicina alternativa, integradora ou complementar.A GNM apresenta um sistema completamente científico baseado nas Cinco Leis Biológicas que explicam a causa, o desenvolvimento e, acima de tudo, a cura natural das chamadas doenças.

 

DURANTE A FASE DO CONFLITO ACTIVO

Os sinais típicos de um conflito activo são o pensamento constante sobre esse conflito, falta de sono, falta de apetite e mãos e pés frios. De um ponto de vista biológico, o estado de stress, particularmente o excesso de horas sem dormir e a total preocupação com o conflito têm o propósito de por o indivíduo num estado que lhe facilite uma resolução do mesmo. Ou seja, no momento em que experimentamos o choque devido a um conflito, o sistema nervoso autónomo muda imediatamente para o estado de simpaticotonia (um estado elevado de stress) de forma a providenciar mais energia para o nosso organismo de modo a que estejamos mais aptos a resolver o rapidamente o conflito.

Controlado a partir retransmissão cerebral relacionada com o conflito, surge também uma alteração com significado biológico no órgão correspondente. Se for necessário mais tecido para que o problema seja resolvido, o tecido ou órgão relacionado com o conflito responde com uma proliferação de células tal como um crescimento de um tumor; se for necessário menos tecido para ajudar a resolução do conflito, o tecido ou órgão respondem ao conflito com uma perda de células causando, por exemplo, angina de peito (que envolve as artérias coronárias).

Portanto, a base da terapia na GNM é a compreensão do significado biológico dos sintomas e apoiar o seu processo em vez de lutar ou interferir com este. Quando temos o conhecimento de que certos sintomas específicos, incluindo alguns cancros, são típicos da fase do conflito activo, então estamos com o controlo absoluto da situação. Estamos aptos a rapidamente a ultrapassar qualquer medo ou pânico e como tal prevenir novos choques devido a novos conflito, novos sintomas, incluindo novos cancros. Livres do medo podemos concentrar-nos totalmente na resolução do conflito.

Não existe, obviamente, uma forma geral de como resolver um conflito. A resolução de cada conflito depende sempre das circunstâncias individuais. Contudo, uma solução prática é a melhor e a mais duradoura.

Como os sintomas da cura são sempre proporcionais à intensidade e à duração da fase do conflito activo, devemos tentar resolver o conflito o mais rápido possível.

Se um conflito não puder ser resolvido devido a constrangimentos ou devido à sua intensidade emocional, o passo importante a seguir é baixar a intensidade do conflito. Um conflito activo extremo que dura há bastante tempo retira muita energia do corpo e pode-se morrer de caquexia (enfraquecimento generalizado de todas as funções vitais).

A redução da intensidade do conflito, por exemplo, através de resoluções parciais, mudança de atitude, ou distracção, também diminui os sintomas ao nível do órgão, tal como o tamanho do tumor. Portanto, uma redução da “massa do conflito” também dá melhores condições para que se prossiga para a fase de cura.

Isto é medicina preventiva no seu melhor!!

Durante a fase do conflito activo raramente se notam os sintomas da “doença”. Cancros que se desenvolvem durante a primeira fase, tais como o cancro do pulmão, das glândulas mamárias, da próstata, útero, cólon, fígado, ou pâncreas são só detectados, em geral, durante exames de rotina, ou através de exames com o propósito de descobrir se o cancro “se espalhou” (RX aos pulmões, testes de densidade óssea, scans aos órgãos, e todo o tipo de “****oscopias”). É desnecessário dizer que estes procedimentos podem despoletar novos conflitos, tais como conflitos de “preocupação”, “medo de morte”, “auto desvalorização” e similares, causando sintomas adicionais incluindo outros cancros.

Dr. Hamer: “Tendo em atenção o diagnóstico dos cancros, cerca de 40% dos exames de rotina, revelam tumores antigos encapsulados, os quais devem ser deixados tal como estão. Se o diagnóstico causou qualquer tipo de conflito, tal como “medo de morte” ou “auto desvalorização” estes precisam de ser determinados. Em qualquer caso, não deve haver nunca uma razão para entrar em pânico ou para ter medo das “células metastizadas do cancro”.

Na terapia da GNM, durante o tratamento dos sintomas do conflito activo é muito importante encontrar estratégias e formas de resolver o conflito, e, em seguida preparar-se para os sintomas da cura que também são previsíveis!! Quanto mais cedo aprendermos a NMA melhor estaremos preparados para a cura. Quando finalmente os sintomas de cura chegarem, eles não causarão nenhum medo ou pânico, mas sim serão bem vindos juntamente com um sentimento de alívio.

DURANTE A FASE DA CURA

Pouca energia, fadiga, dores de cabeça, inchaços, dores, inflamações, febre, suores nocturnos, pus, descargas (potencialmente misturadas com sangue), as chamadas “infecções” e certos tipos de cancro são sintomas típicos indicando que o conflito que esteve na origem da “doença” está resolvido e que o órgão ou tecido relacionado está no decurso de um processo de cura natural. Como tal, a maior parte das “doenças”, incluindo o cancro intra dúcteo da mama, cervical, dos brônquios ou o linfoma (não o linfoma de Hodgkins) são tratáveis, tanto pela medicina alopática como a naturopatia, quando estão já no processo da fase de cura!

A quimoterapia e tratamentos de radiação são ataques brutais e agressivos ao corpo que se está a tentar curar.

Dr. Hamer: “Se o paciente estiver bem ciente de todos os factos, ele não mais precisará de ter medo devido aos seus sintomas. Ele pode agora aceitar plenamente os sintomas como os sintomas da cura os quais anteriormente lhe causaram medo e pânico. Na maior parte dos casos, todo o episódio passará sem grandes consequências.

Ser capaz de identificar e reconhecer os sintomas específicos, incluindo certo tipo de cancro, correlacionar com a resolução de um conflito particular, também previne novos choques e consequentemente o desenvolvimento de sintomas adicionais. A medicina preventiva não pode estar ao seu melhor!!!

Pessoas em sofrimento, e que tomam conhecimento da GNM após terem recebido um diagnóstico, estão em geral numa posição desesperada, particularmente quando foram diagnosticadas com cancro.

Apavoradas com uma doença “maligna” e cheias de medo de que o cancro tenha “metástases”, muitos pacientes ficam pendurados entre as doutrinas da medicina oficial e as descobertas médicas do Dr. Hamer que asseguram que o cancro é sempre biologicamente significativo e não existe razão para entrar em pânico. Tal como o Dr. Hamer diz, “ser atirado entre a esperança e o pânico é uma situação muito difícil para o paciente e a causa das piores complicações”. O medo causa stress que é prejudicial à cura.

O medo retira energia curativa ao corpo. O pânico despoleta novos conflitos e reacções no corpo que dificulta o processo de cura. Uma resposta típica do corpo a este problema é, por exemplo, a retenção de água como resultado de um “conflito de existência” ou “conflito de hospitalização”.

A GNM é um novo paradigma de medicina, mas é também um novo paradigma de consciência. É o reconhecimento de que o nosso organismo possui uma criatividade infinita e capacidades de auto-cura notáveis. É também o reconhecimento de que cada célula do nosso corpo está empossada de uma sabedoria biológica que partilhamos com todas as criaturas vivas.

Durante gerações, as autoridades médicas escravizaram e aprisionaram a mente humana com o medo das doenças. As Cinco Leis Biológicas permitem-nos voltar a ligar à natureza e voltar a ganhar a nossa confiança na sua força criativa e inteligente. Graças à integridade do Dr. Hamer e à sua aturada pesquisa durante os últimos trinta anos, temos agora a chave para nos podermos libertar do medo.

Nenhum remédio ou aparelho no mundo pode “remover” um conflito. Resolver um conflito é também um processo de aprendizagem e uma oportunidade de crescimento. A crença de que poderíamos passar esta oportunidade com remédios ou aparelhos de toda a espécie está ligada a um paradigma que ignora o profundo aspecto espiritual da cura.

DR. HAMER: “Os grupos e os indivíduos que plagiam e corrompem as minhas descobertas dizem que a GNM não pode oferecer nenhuma terapia. Eles fazem com que os pacientes e o público em geral falsamente acreditem que as suas “terapias”, os seus “remédios”, ou os seus “aparelhos” são uma aplicação da GNM. Este engano serve os seus próprios interesses e distrai os pacientes da procura da cura através da verdade das Cinco Leis Biológicas. Em cerca de 90% dos casos o corpo cura-se a si próprio.”

Um terapeuta com uma verdadeira compreensão da GNM sabe como auxiliar o processo de cura sem interferir com ele ou causar qualquer tipo de dano.

O terapeuta estará ao corrente dos riscos na rápida resolução de um conflito muito intenso e, sob certas circunstâncias, é imperativo que não se resolva o conflito de modo a prevenir uma crise de cura difícil. Ao entender todo o processo, as potenciais complicações podem ser antecipadas e dirigidas antes de se tornarem críticas. Com a GNM, uma intervenção delicada pode ser planeada para tornar mais lenta uma intensa fase de cura e aliviar os pontos difíceis, sem interromper o processo de cura. Com o paciente e o terapeuta a trabalhar em conjunto, como facilitadores para a Natureza, a fase de cura pode ser um belíssimo processo de afirmação de vida para ambos.

O apoio e cuidado da família e amigos são, acima de tudo, a mais preciosa prenda que um ente querido pode receber durante esse tempo. leia mais

GNM Therapy  

*****

WWW. CUIDE BEM DE VOCÊ!

Lena Rodriguez