Metamorfose

Dez passos para se amar

Postado por Lena Rodriguez em domingo, março 21, 2010 Em: Florais On Line

Por Louise Hay

1 - Parem com toda a crítica

A crítica nunca muda coisa alguma.

Recusem criticar-se.

Aceitem-se exatamente como vocês são.

Todos mudam.

Quando vocês se criticam, suas mudanças são negativas.

Quando se aprovam, suas mudanças são positivas.

2 - Não se alarmem

Parem de se aterrorizar com seus pensamentos.

Encontrem uma imagem mental que lhes dê prazer e imediatamente desviem os seus pensamentos para algo agradável.

3 - Sejam gentis, bondosos e pacientes

Tratem-se com paciência, gentileza e bondade.

Tratem-se como fariam com alguém a quem amassem.

4 - Sejam gentis com sua mente.

Odiar-se é somente odiar os seus próprios pensamentos.

Mudem gentilmente os seus pensamentos para pensamentos mais amorosos.

5 - Elogiem-se.

A autocrítica deprime o espírito interior.

A exaltação o edifica.

Afirmem a vocês mesmos como é apropriado o que estão fazendo com tudo.

6 - Apoiem-se.


Aproximem-se dos amigos e permitam com que eles os ajudem.

Ser forte é pedir por ajuda quando mais precisam.


7 - Sejam amorosos com seus pontos negativos.

Reconheçam que os criaram para satisfazer uma necessidade.

Agora estão encontrando novas maneiras positivas de preencherem estas necessidades.

Liberem os velhos padrões.

8 - Cuidem do seu corpo.


Aprendam sobre nutrição.

O que o seu corpo necessita para ter a energia e a vitalidade ideal?

Aprendam sobre exercícios.

Estimem o templo em que vocês vivem.

9 - Trabalho do Espelho

Olhem dentro dos seus olhos freqüentemente.

Expressem o sentido crescente do amor que sentem por vocês mesmos.

Perdoem-se por tudo, enquanto se fitam no espelho.

Uma vez ao dia digam, "Eu amo você" para vocês mesmos no espelho.

10 - Façam-no Agora.


Não esperem até que vocês fiquem bem, percam peso ou recebam um novo emprego.

Comecem agora, façam o melhor que puderem.


Extraído do Livro: "Criando uma Abordagem Positiva" de Louise Hay

Traduzido por: Regina Drumond
reginamadrumond@yahoo.com.br
*********

Lena Rodriguez
TERAPEUTA FLORAL


WWW.CUIDEBEMDEVOCE.COM

Em: Florais On Line 


Tags: florais  terapia floral  emocional  emoção   

Blog


"Dentro das linhas que o mantém prisioneiro estão apenas suas ideias e crenças. Fora dessas linhas estão suas novas ideias." LIBERTE-SE !!! Dra. Hulda

Traduzir Esta Página

A Terapeuta


Lena Rodriguez Acredito em tratamentos não agressivos e que vá na - causa - do problema que se apresenta, que por prática e vivência aprendi a perceber,que só se dá em nossa mente... O que nos faz cem por cento responsáveis por TODOS e TUDO a nossa volta, em nosso mundo. Acredito também, em terapias que estejam aliadas a processos de despertar, para que possamos sair desse circulo vicioso que infringimos a nós mesmos e cessarmos com a auto crucificação... A auto aceitação é imprescindível, assim como ser muito gentil consigo mesmo. Aceitar-se, não quer dizer resignarmos, mas sim que, podemos não estar satisfeitos na vida, por uma razão ou outra, não importa... Porém, temos escolhas... A partir do auto cuidado, tive por ideal de vida ser um elo de auxílio para que outros pudessem sentir o mesmo bem estar físico, mental, emocional e espiritual... Resumindo; um estar de bem com a vida = paz interior. Paz que conseguimos ao libertar nossa mente de programas e registros subconscientes. Sou grata à existência, a tudo que pude ter acesso para desvelar o EU que Realmente Sou... Gratidão, igualmente a todos que confiaram e confiam em meu trabalho nesses mais de 20 anos. Bençãos a todos!

Tags

 

 

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

 Coloque abaixo o assunto = palavra-chave

 

 

PSICOTRÓPICOS - O MARKETING DA LOUCURA   (Vídeos) aqui: http://terapiafloralon-line.blogspot.com.br/2013/04/psicotropicos-psiquiatria-o-marketing.html

A Comissão dos Cidadãos para os Direitos Humanos (CCHR) é um serviço de vigilância da saúde mental sem fins lucrativos, responsável por ajudar a aprovar mais de 150 leis que protegem os indivíduos de práticas abusivas ou coercivas. A CCHR há muito tempo que luta para restabelecer a base inalienável dos direitos humanos no campo da saúde mental, incluindo mas não se limita a, consentimento informado pleno sobre a plena legitimidade médica do diagnóstico psiquiátrico, os riscos de tratamentos psiquiátricos, o direito a todas as alternativas médicas disponíveis e o direito a recusar qualquer tratamento considerado prejudicial...   http://www.cchr.pt/

 

Postagens recentes

 



Crie um site gratuito com o Yola