Se pudéssemos descrever a dor ciática em uma palavra, a escolha seria "terrível". E quem sofre com o problema com certeza há de concordar conosco.

Não estamos falando de uma dorzinha qualquer, é fato. O tratamento para esse problema requer o acompanhamento de um bom profissional de saúde. E ele pode ser reforçado com algumas medidas terapêuticas.

O exercício que vamos ensinar adiante, por exemplo, é ótimo para aliviar essa dor. Mas, antes de aprendê-lo, saiba um pouco mais sobre o problema.

O nervo ciático é o mais longo do corpo humano. Sua inflamação produz uma dor incômoda que se estende das costelas até abaixo dos joelhos. Essa dor pode causar imobilidade parcial ou total. O repouso ajuda, mas ele não pode se estender muito, pois a inatividade agrava os sintomas. Além da dor, podem ocorrer outros sintomas, como pernas pesadas, formigamento e desconforto para se sentar.

A inflamação no nervo ciático pode ter várias causas:

Hérnia de disco pode ser uma delas. O diabetes pode ser outra. Uma condição conhecida como síndrome do piriforme também pode estar relacionada com o problema. E até infecções pelo vírus do herpes podem originar a dor ciática.

As pessoas mais predispostas a desenvolver o problema são as sedentárias, as que estão acima do peso, as que levantam muito peso e as que passam muito tempo sentada com movimentos que forçam as costas (motoristas, por exemplo).

Agora chegou a hora de aprender o exercício.

Veja o vídeo e depois explicamos:

https://youtu.be/wUOb0qA_w3I

Sentado(a) no solo, inicie o exercício segurando uma das pernas, com o joelho dobrado e alinhado ao peito.

Alterne a perna.
Faça por 10 segundos em cada perna.
Deite-se no solo.
Eleve as pernas e flexione os joelhos e suba e desça a parte inferior das pernas 5 vezes (veja o vídeo).
Depois, deitado, leve um joelho até o peito.
Fique assim 10 segundos.
Faça o mesmo com o outro joelho.
Termine o exercício alongando o corpo (veja o vídeo).

IMPORTANTE: mostre ao seu médico este exercício. Ele é ótimo para aliviar a dor ciática, mas, mesmo assim, você precisa ter a autorização do seu médico para fazê-lo.

Fonte

________________________________________

UM EPISÓDIO PESSOAL SOBRE NERVO CIÁTICO > Sim, exercícios dependendo do estado da pessoa (por isso o artigo pede que consulte o seu médico), podem ajudar. Porém, tratar a causa de fato (o que está por trás da dor originada), para mim, é o mais importante e a causa tem fundo mental/emocional.

Alguns anos atrás fui acometida por dor no nervo ciático em ambas as pernas, “do nada”, simplesmente travei... Como sou avessa a alopatia (embora, eu não seja radical), decidi que não ia ao médico e também não havia ninguém que eu conhecesse para me ajudar com a questão, e doía... ahh se doía...

Com muita dor e muito esforço utilizei da radiestesia em tabelas de essências florais  para entender o que estava por trás daquele meu estado, aparentemente do nada, acredite, nunca é do nada!

Saíram alguns e que nem me lembro quais, com exceção de um deles, um floral para pânico... Pânico? Não conseguia entender... Porém, após um primeiro momento comecei a analisar o que eu vinha passando. Tinha acabado de mudar de Estado, estava sozinha e totalmente perdida com minha nova condição, embora eu tivesse ido em busca disto... Ah... mas minha mente subconsciente não pensava assim, rs... Bem, resumindo, tomei minha fórmula e em menos de uma semana estava novinha em folha, como se não houvesse tido absolutamente nada.

Fica a dica > utilizem de exercícios se for o caso, pois movimentos assertivos podem realmente ajudar, mas por favor, cuide bem de você, cuide da sua mente, pois a criadora foi ela e, tratar dela é ir na causa.

Avaliação por Radiestesia na dimensão mental do distúrbio, que afeta o emocional e comportamental, interferindo na saúde física do ser humano.
www.cuidebemdevoce.com