Um homem propõe-se à tarefa de desenhar o mundo. Ao longo dos anos povoa um espaço com imagens de províncias, de reinos, de montanhas, de baías, de naves, de ilhas, de peixes, de habitação, de instrumentos, de astros, de cavalos e de pessoas. Pouco antes de morrer descobre que esse paciente labirinto de linhas, traça a imagem de seu rosto”. - Jorge Luiz Borges.

Enquanto a lei da gravidade está associada ao nome de Isaac Newton e a teoria da relatividade ao de Albert Einstein, a teoria quântica foi formulada nas três primeiras décadas do século passado por um conjunto de físicos, entre eles Max Planck, Wolfgang Pauli, Paul Dirac, Niels Bohr, Werner Heisenberg e o próprio Einstein, este o primeiro a dar o nome de “quanta” às unidades subatômicas da matéria, hoje conhecidas por “fótons”.

Esses pesquisadores formularam hipóteses revolucionárias de uma nova física, capaz de descrever os “estranhos” fenômenos que ocorriam na escala atômica. Esta teoria, com a sua nova conceituação sobre a matéria e seus intrigantes postulados, gerou debates não só no âmbito das ciências exatas, mas também no da filosofia, provocando assim uma grande revolução intelectual no século XX ( a discussão se a consciência seria um fenômeno quântico. Se o cérebro seria um computador quântico, pois, a liberação de neurotransmissores é um processo probabilístico, descrito pela física quântica).

É uma teoria fundamental para os avanços tecnológicos de nosso mundo atual. Os conceitos dessa teoria causaram uma revolução na forma como entendemos o universo, mostrando que o comportamento da matéria a nível atômico não obedece a regras estabelecidas de nosso mundo macroscópico. Assim, temos uma maior compreensão do universo, desde o big-bang até o comportamento das moléculas, átomos e seus constituintes.

Sem a mecânica quântica não conheceríamos inúmeros objetos com os quais lidamos hoje em dia: aparelho de CD, controle remoto, aparelhos de ressonância magnética em hospitais, o micro-computador, etc.

A física quântica é a teoria que descreve o comportamento da matéria na escala do muito pequeno. Ou seja, é a física dos componentes da matéria: átomos, moléculas e núcleos que, por sua vez são compostos pelas partículas elementares.

Essa teoria não se baseia em relações de causas e efeitos. Descobriu-se que prótons, nêutrons e elétrons comportam-se dubiamente, ora como partículas (matéria) ora como ondas (energia, luz). Um elétron não é uma partícula nem uma onda, mas pode apresentar ambos os aspectos em situações diferentes (salto quântico – o elétron simplesmente desaparece de um nível e aparece em outro. Além disso, não se pode saber quando um determinado elétron vai dar seu salto. Nem para onde vai saltar, acima de um degrau mínimo de energia. Aí deixa de haver certeza e só pode-se falar em probabilidades.). Heinsenberg anunciou que os métodos de observação da física clássica não serviam para a física quântica.

Princípio da Incerteza de Heinsenberg – Não só é impossível a observação da realidade diretamente sem se considerar a participação do observador, como também a simples presença do observador modifica o fenômeno observado”.. Não se pode afastar a influência do observador no resultado observado. Infelizmente, a ciência biológica ainda não leva em conta, nos resultados observados, quem está atrás dos aventais nos experimentos com animais ou seres humanos. Para exemplificar: um laboratório de pesquisas estava estudando os efeitos de uma substância tóxica em ratos. Um grupo de ratos foi exposto e outro não. Os resultados foram indeterminados – a substância afetou alguns ratos do grupo tratado e não afetou outros; por outro lado, no grupo tratado só com água também houve casos de piora da condição de alguns ratos. Até que um aluno notou que as gaiolas dos ratos estavam dispostas na vertical, de forma que o tratador dos ratos, um idoso carinhoso com bichos, não conseguia ficar muito tempo agachado para tratar os animais das gaiolas inferiores. O homem tratava de uma forma diferente os ratos de cima e os ratos de baixo. Conferindo os dados em computador, o aluno notou que, quando os grupos eram divididos em ratos de cima e ratos de baixo, os resultados faziam sentido. Os de baixo, independentemente de tomarem a substância tóxica ou não, tiveram problemas de saúde mais intensos.

Outro físico, David Bohm, acrescentou: Por tudo o que sabemos hoje, não é mais possível tentar conhecer a realidade a partir de apenas um modelo. Deveremos reconhecer que existem muitos modelos de realidade a serem compreendidos. (seria a área de trabalho dos xamãs? Várias realidades, várias dimensões?)”.

Pode-se afirmar que a física quântica mantém os seus princípios para animais e humanos. Animais e seres humanos são energia em movimento. Somos todos ondas magnéticas, elétrons, átomos que se movimentam e saltam sem cessar. Não nos vemos dessa forma (nem aos animais) pois, não dispomos de tecnologia para tanto – vemo-nos e aos animais como energia estática, parada. Mas, o que a física quântica está nos mostrando é que, todo ser compõe-se de bilhões de elétrons de pura energia em movimento. Se os seres vivos são constituídos de energia, com certeza, são afetados por ela. Mas a energia e massa permanecem incertas. Os elétrons não se comportam com “lógica”.

Os corpos de todos os seres vivos são captores e receptores de energia. Uma energia é capaz de interferir em outra da mesma freqüência.

Os florais de Bach, são considerados medicina vibracional – a medicina vibracional lida diretamente com substâncias e energias de outro nível, que são mais difíceis de detectar e intervêm diretamente na química e na estrutura do corpo físico.

O corpo de qualquer ser vivo é como uma estação de rádio, enviando mensagens a partir de cada célula, tecido ou órgão e, cada indivíduo (animal ou humano) tem sua própria freqüência e seu ritmo natural de vida. Não há nenhuma dúvida de que as células do corpo e do cérebro são feitas de átomos e que átomos, por sua vez, são governados em uma escala menor pelas equações da física quântica.

Os florais de Bach possuem configurações energéticas.

Então, quando o paciente (animal ou humano) toma o floral, aquela energia que foi retirada das flores vai interferir beneficamente no comportamento dos prótons, nêutrons, elétrons dos átomos das células do corpo e do cérebro.

Autora: Dra. Martha FollainCRT 21524
Sites: www.floraisecia.com.br e www.santaignorancia.rg.com.br
Texto registrado na Biblioteca Nacional – Direitos Autorais.

_______________


Cuide bem de você... www.cuidebemdevoce.com