Quem inventou a psicanálise foi mesmo Freud? Durante muito tempo Groddeck acreditou que ele próprio havia inventado, e não o médico de Viena - O Livro Disso -.

O fato é que este gênio chamado Groddeck já praticava a psicanálise desde o ano de 1895. O seu conhecimento a respeito do trabalho de Freud só se deu em 1911. Triste, Groddeck sentiu a frustração dedicada aos que pesquisam e trabalham em silêncio e depois vêm a sua obra divulgada por outrem: é como perder um filho para alguém!

Como Groddeck foi um gênio e os verdadeiros gênios são despojados de vaidade, passou a comunicar-se com Freud, reconhecendo que este o precedera na psicanálise. Groddeck jamais patenteou as suas inúmeras descobertas por julga-las Patrimônio da Humanidade. A sua obra é tão vasta que, segundo os seus analistas,promete trabalho profundo e muito duro para ser analisada devido à riqueza e genialidade do seu conteúdo. Dizendo-se discípulo de Freud, o que prova a sua humildade, trocou com ele uma correspondência de cerca de 80 cartas, onde discutiam, principalmente, a questão relativa ao "Isso" (o Inconsciente), na terminologia de Groddeck mas que Freud preferiu denominar de "Id". Os dois mantiveram algumas briguinhas e Freud acusou Groddeck de ser "um místico". Freud ostentava um verdadeiro pânico em relação às ocorrências psíquicas, muitas vezes enfrentadas pelos que se dedicam ao misticismo. Jung já fizera esta observação durante o tempo em que conviveu com Freud e dele discordava no que dizia respeito aos fenômenos "místicos e os paranormais". Groddeck concebia o "Isso" com amplitude, ao contrário de Freud que o restringia. Freud deu a mão à palmatória, quando reconheceu que encarava o "Isso" em "camadas relativamente superficiais" ao passo que Groddeck atingia as regiões mais abissais do Inconsciente (ES), sendo esta teoria a mais correta das duas (ES ou Isso).

Groddeck se autodenominava de "analista selvagem" e o "analista selvagem" presenciou a obra do seu colega tornar-se aceita e correr o mundo, enquanto a sua se conservava na sombra, trabalhada solitariamente. Nos anos 60, o estudo da obra de Groddeck teve o seu início e tem sido incrementada nestes últimos anos. É considerada a obra de um gênio.


Nasamecu(livro:1913)

Esta palavra, com jeito de palavra cabalística, é o título de um dos livros de Groddeck e, simplesmente, quer dizer - NAtura SAnat, MEdicus CUrat - a Natureza Sara, o Médico Cura! .Uma das bases, a mais primária das crenças de Groddeck: o que hoje é conhecido, ensinado e usado sob o título de _ Consciência do Corpo - é, exatamente, a teoria exposta no livro Nasamecu.
Groddeck oferece a sua compreensão do que acontece com os ossos, músculos, a importância da alimentação, fala sobre a circulação sangüínea, sobre os olhos, todo o corpo humano e o que sucede com este corpo quando obedece às ordens do Isso (inconsciente), de acordo com estas ordens, uma pessoa se torna "sadia" ou "doente".

O Caso do Australiano
Alguns anos após a publicação de Nasamecu, Groddeck recebeu uma carta interessante e muito estimulante, escrita por um australiano desconhecido. A carta relatava que este homem foi salvo da morte através dos ensinamentos contidos no livro Nasamecu. O australiano viajava pelo interior da Austrália, quando adoeceu seriamente e não havia médico no local. Entretanto, chegara aos seus ouvidos a existência, por perto, de um curador que fazia milagres. Como não havia uma outra alternativa, ele foi procurá-lo e ... curou-se. Mais adiante, contava o missivista, o curador lhe fez algumas confissões, dizendo-lhe que possuía um livro maravilhoso que o ajudava nas suas curas, ditas, milagrosas - NASAMECU -.

Quem conhece Groddeck no Brasil?
Pouquíssimos! Entretanto, por assim dizer, a "fórmula", o conceito do Id, de Freud, ele o deveu a Groddeck, ou, pelo menos, à expressão "das ES" (o Id), o que, verdadeiramente, é o ISSO. Groddeck não é divulgado no Brasil, nem mesmo nas escolas de psicologia do território brasileiro. Segundo alguns autores, talvez "isso se deva essencialmente ao fato de que Groddeck nunca cedeu à tentação de fundar uma Sociedade Groddeckiana de Psicanálise" - Teixeira Coelho.
Freud e Jung fizeram-se conhecidos e reconhecidos porque as suas "sociedades" e "fundações" divulgaram as suas obras e estimularam os estudos das suas descobertas. Segundo Teixeira Coelho, "Freud e Jung não precisavam disto, mas as suas sociedades os perpetuaram... Groddeck não aceitou a beatificação". Ainda perseguindo a avaliação de Teixeira Coelho, deduz-se que a VAIDADE e o AUTORITARISMO de Freud, também, têm muito a ver com o ostracismo relegado a Groddeck. Assim, como fez com Jung (quem também se rebelou), Freud tentou submeter o genial Groddeck às suas próprias descobertas, todavia, um GÊNIO jamais se submete quando possui certeza da realidade das suas próprias descobertas. Freud, em carta, reconheceu as suas dívidas para com Groddeck - o Analista Selvagem -.

Biografia
Groddeck nasceu a 13/10/1866 em Bad Kösen, Alemanha, filho de um médico, Karl Groddeck, cujos escritos muito impressionaram Nietzche. Karl Groddeck instilou no filho um horror à alopatia. Constantemente, Georg Groddeck relata nos seus trabalhos o estado de intoxicação medicamentosa de alguns clientes. A sua genialidade não ficou circunscrita à medicina, era grande apreciador da literatura e das artes, que a sua sensibilidade aceitava como bênçãos.
Segundo Lawrence Durrel: - "Ele se recusava a aceitar a divisão entre alma e corpo em dois compartimentos: para ele, eram diferentes modadlidades do ser. Fabricamos nossas doenças mentais e físicas do mesmo modo".
Durrel faz citações a respeito da personalidade de Groddeck - "... tinha horror a essa poeira estéril que se levanta ao redor de um homem original e de uma idéia nova. Horror aos discípulos, ensaios e exegeses e opôs-se a que se criasse em torno dele uma "Sociedade Groddeck", no gênero das sociedades que nos familiarizaram com as obras de Freud, Jung e Adler, etc.
Groddeck foi o precursor dos livros de "auto-cura", tão em voga atualmente. Só que ele foi um GÊNIO e muitos dos que assinam, hoje, os volumes desta enxurrada de textos sobre o assunto... talvez... tenham lido e copiado Groddeck... todavia, sem a sua genialidade.

Um pouco de Groddeck (o Livro Disso)

"Será que posso lhe dizer que os sintomas secundários da gravidez, hemorragias, a náuseas, as dores de dentes, têm uma origem simbólica?"

A dor de dentes e as náuseas na gravidez
Os sintomas desagradáveis da gravidez são: rejeição a ela e ao feto.
Groddeck - "Essas náuseas são causadas pela repugnância do ISSO em relação a essa coisa que se introduziu no organismo. As náuseas expressam o desejo de eliminar a coisa e os vômitos são uma tentativa de pô-la para fora. Por conseguinte, desejo e o esboço de aborto... Mas antes quero que observe, com atenção, curiosas associações do ISSO... a idéia de que o germe da criança penetra na mulher pela boca, coisa que indica um outro sintoma da gravidez: a dor de dente. O Isso murmura com a voz baixa mas insistente do Inconsciente: não mastigue! Preste atenção, cuspa o que está comendo!... De fato, ele tenta destruir o veneno vivo da fecundação através da dor de dente. Aqui reaparece a completa falta de lógica com a qual o ISSo se manifesta constantemente por baixo do pensamento lógico - O Inconsciente confunde dente com criança...... O dente é o filho da boca; a boca é o útero no qual ele cresce, do mesmo modo que o feto cresce na matriz... esse simbolismo está enraizado no homem, caso contrário ele nunca teria pensado nas expressões "lábios" da vagina, "lábios" da vulva. Assim, a dor de dente é o desejo inconsciente de ver o germe da criança ficar doente e morrer... A partir do momento em que a gestante se dá conta de como esses meios pouco servem para o objetivo inconsciente pretendido e renuncia a ele, os sintomas desaparecem".

Experiência de sucesso

Citamos este trecho de "O Livro Disso" porque uma leitora de Groddeck ajudou uma mulher que rejeitava a sua gravidez a livrar-se de um DOR DE DENTE, sem fundamento algum, na clínica do famoso Dr. Hamilton Mourão - cirurgião dentista e especialista em reabilitação oral. A cliente "contou Groddeck" para o Dr. Hamilton e o seu filho Dr. Luiz Hamilton, que se entreolharam espantados e depois lhe revelaram que possuíam uma cliente situada, especificamente, dentro do enfoque de Groddeck. Agora, possuíam o "remédio" para a sua cura... foram comprar O Livro Disso na livraria da Faculdade de Medicina da UFMG - Belo Horizonte.

Fonte

Sobre Groddeck: “O reconhecimento de que a doença é da mente e não tem nada a ver com o corpo...” aqui

______________

Cuide bem de você... www.cuidebemdevoce.com