Em Medicina Tradicional Chinesa o elemento Madeira faz conexão entre o céu e a terra, como uma árvore firmemente enraizada no chão com os ramos elevando-se em direção aos céus. Árvores são fortes e resistentes, mas flexíveis e submissas. O elemento Madeira é a fonte da criatividade e está conectado ao nascimento e à renovação. É ele que ativa a matriz do DNA encontrada no elemento Água.

Fazem parte do elemento Madeira os canais energéticos (meridianos) do Fígado e da Vesícula Biliar. O meridiano Yin do Fígado é como o general de um exército e se ocupa do planejamento estratégico. É um canal vital para a desintoxicação do Corpo/Mente e fornece clareza e ordem aos outros canais. A Vesícula Biliar é o parceiro Yang no elemento Madeira. É responsável pelos processos de decisão e de julgamento sábio no Corpo/Mente.

Quando o elemento Madeira não está saudável, podem acontecer problemas de músculos e tendões, distúrbios da visão, epilepsia e dificuldades menstruais. Portanto, o Fígado e seu correspondente canal de energia, está diretamente ligado à menopausa, TPM e distúrbios da menstruação... Sendo sua emoção a raiva.

Há uma série de medicação para tratar desses distúrbios dentro da homeopatia, fitoterapia chinesa e também a brasileira, mas imprescindível se faz tratar o padrão emocional gerador que está por trás dessa anomalia... O Dr. Bach já sinalizou que não existem doenças e sim doentes, e nos deixou um legado de amor em forma de gotas para reverter e outros sintomas em virtudes e estado de paz ... 


O Dr. Len em uma entrevista fala sobre sobre um componente subconsciente mais profundo em relação a menopausa e também cita também sua causa como um fundo de raiva, uma profunda raiva dos homens que a mulher carrega com ela através de gerações e aflora após os 40 anos de idade devido a decepção que ela tem com pai, marido, amigo, a figura masculina não correspondendo com amor verdadeiro, e sim com uso, abuso, tirando proveito da sua boa vontade, expectativas e carinho, e até violação. Todos os sintomas, os calorões, as cólicas, a depressão e alterações no humor são consequências dessa raiva profunda, imponderável. Ele diz que a estória de Adão e Eva é a perfeita analogia do quanto o homem decepcionou a mulher ao culpá-la, ao não assumir a responsabilidade pela escolha, de ver só o lado dele. E esse padrão vem se repetindo desde então, de pai para filha, de mãe para filha, para filho e assim por diante. O alívio, o perdão, está na limpeza do que se sente ao ler ou ouvir isso, da menopausa, dos sintomas e todos os sentimentos que afloram em nós, tanto os homens quanto as mulheres. Ele explica que a menopausa é a oportunidade que a mulher tem de não seguir inconscientemente culpando (a raiva) os homens (pai, maridos), o "lá fora" e sim observar como os dados, esses programas ancestrais de raiva, rodando em sua mente são memórias difíceis dela abrir mão, que só se consegue resistindo a tentação de participar do embate e pedindo a limpeza, deixando Deus cancelar a carga emocional do programa "menopausa", proporcionando o alívio.

As resistências nesses distúrbios femininos são tão fortes, que não deveríamos abrir mão de terapias que são direcionadas para o campo energético onde nossos canais de energias ficam bloqueados, impedindo de fluirmos com e na vida, bem como outros componentes energéticos que dão excelentes resultados, erradicando a causa desse mal que afeta um número muito grande de mulheres.

Por Lena Rodriguez