Corpo-mente-espírito > O indivíduo é visto como uma unidade psicossomática. O que afeta a mente afeta o corpo, e o que afeta o corpo afeta a mente. As defesas psicológicas usadas para lidar com a dor e o estresse, tais como racionalizações, negação e supressões também estão ancoradas no corpo. E aparecem como padrões musculares que inibem a expressão. Esses padrões tornam-se inconscientes e passam a fazer parte da própria identidade da pessoa, impedindo que ela consiga se modificar, mesmo que entenda a natureza do problema.

O mundo material é um palco onde as imagens do subconsciente tomam forma física. Estas imagens se apresentam aos nossos olhos de forma que se tornam reais, sejam elas somente emocionais ou não. Imagens negativas criam emoções negativas. Emoções negativas causam reações negativas e interrupção da energia.
Poderíamos enumerar três constituintes principais do biocomputador humano:

= o corpo físico (hardware);
= o sistema de crenças ou programação (software);
= a força vital (a fonte).

A totalidade do biocomputador humano –todos seus níveis e todos seus “arquivos”– tem algo de positivo no negativo e algo do negativo no positivo. O positivo e o negativo fluem juntos constantemente e são necessários um para o outro na criação de um campo unificado de energia.

Os “arquivos” que contêm uma carga positiva são o resultado de todas nossas percepções, crenças e decisões que nos ajudaram e apoiado na vida até o momento atual e que nos dão forma diariamente. Isto inclui todas as funções naturais, físicas, mentais e emocionais que nos mantêm vivos enquanto desfrutamos da vida e temos expectativas criativas e sãs. A estas crenças e decisões sãs chamamos de arquivos carregados positivamente; elas influem em nossas eleições e nosso comportamento e criam uma auto-imagem forte, que é transmitida aos outros.

Os arquivos que contêm uma carga negativa são o resultado de crenças e decisões que geram uma auto-imagen débil que também é transmitida aos demais.

Stress: “Ainda que o entendimento do ser humano que a ciência moderna tem atualmente é ainda muito primária, se está pondo a cada vez mais em evidência que a química das emoções é um fator chave em qualquer intervenção terapêutica, se esperamos ter resultados em longo prazo ou permanentes. Todas as lembranças estão gravadas no nível celular e, portanto, qualquer método que altere de maneira beneficiosa os padrões de memória destrutivos devem ser avaliadas cuidadosamente ao tratar problemas derivados do stress ocasionado por traumas ou outras condições psicossomáticas ou psicológicas”.

Desde tempos longínquos sabemos que estas constituintes interagem continuamente e que precisam ser tratados como uma unidade para que exista equilíbrio. Se nos reeducamos conscientemente, podemos resgatar a capacidade de reintegrar a essência e a unidade perdidas.
Cuide bem de você... www.cuidebemdevoce.com