O que não tiver uma causa, simplesmente não existe. A nossa mente coletiva, aquilo que Jung integrou no que chamou de "inconsciente coletivo", é uma só e portanto a causa é também apenas uma. Só aprenderemos a interagir com esse "todo" quando aprendermos a negar o que não tem causa.

Quando decidimos por nós próprios e desintegrados dessa "totalidade" que é o nosso "eu superior", estamos a decidir de forma errada, destrutiva e a afastar-nos da paz.

Os nossos pensamentos nunca estão isolados dos efeitos que provocam. Os nossos pensamentos possuem uma força tal que não conseguimos sequer imaginá-la. Por isso se diz, e muito bem, que há que ter cuidado com aquilo que pedimos, pois, através dos nossos pensamentos podemos estar a pedir algo que não queremos, aliado ao facto que a nossa mente não capta os pensamentos pela negativa. Isto é, e na prática, se temos um pensamento do género "Eu não quero sentir escassez", a palavra-chave do nosso pensamento é apenas "escassez". No lugar dela, o nosso pensamento deverá colocar aquilo que quero e que muitas vezes se torna muito difícil de perceber o que é, pois a nossa mente está muito mais treinada para saber rapidamente o que não queremos e pouco ágil para decidir o que verdadeiramente queremos, o que no exemplo atrás seria "Eu quero sentir abundância".

Por mais estranho, ou não, que nos possa parecer, as nossas decisões são tomadas pelo já referido "inconsciente coletivo" e são dirigidas de dentro para fora, o que vai influenciar de forma inimaginável tudo e todos à nossa volta.

É nesta energia que se baseiam muitos trabalhos terapêuticos do que se designa por "constelações familiares", "constelações organizacionais", etc.

Quando formulamos pela negativa um pensamento, uma vontade ou uma decisão, mesmo que até tenha uma boa intenção, eles estão a refletir a nossa consciência (o que vai "lá dentro", quase sempre inconscientemente), e aquilo que não queremos é exatamente o que acabará por nós magoar.

Nós todos, e independentemente de TUDO, somos merecedores do melhor para nós mesmos. Este é o nosso estado natural e não o de não sermos merecedores. Quando integrarmos isto, consciente e inconscientemente, conseguimos dissipar muitos dos nossos maiores medos e ansiedades, e desanuviar a nossa mente e a dos que nos rodeiam, dando-lhe paz. A paz que todos nós merecemos.

por Antonio Cordeiro

(Veja mais, muito mais, em UCEM, Cap.14-III)

*Referência ao Capítulo de Um Curso em Milagres

_________________
Avaliação por RADIESTESIA na dimensão PSÍQUICA = MENTAL do distúrbio, que afeta o > EMOCIONAL > COMPORTAMENTAL, interferindo na SAÚDE FÍSICA. ATENDIMENTO online BRASIL e EXTERIOR

CUIDE BEM DE VOCÊ
www.cuidebemdevoce.com