Pessoas tristes reconhecem e memorizam rostos melhor do que as pessoas felizes. A conclusão, baseada em experimentos que envolveram estudantes universitários, pode ajudar a melhorar os tratamentos para depressão e render avanços para a compreensão de como o humor pode afetar o cérebro.

A descoberta foi surpreendente justamente porque outros estudos indicam que a infelicidade pode ser prejudicial para diversas tarefas mentais, como o pensamento abstrato e para lembrar-se de palavras. O humor triste é geralmente associado com pior desempenho em tarefas cognitivas.

Para entender mais sobre como a tristeza pode afetar o pensamento, cientistas testaram estudantes com experimentos que envolviam o reconhecimento de rostos. Os voluntários eram colocados em ambientes considerados felizes, tristes e neutros, tendo que ouvir músicas que trazem esses sentimentos. Os participantes também foram orientados a se lembrarem dos momentos mais felizes ou mais tristes de suas vidas, ou do caminho de casa para a universidade, no caso do humor neutro.

Foram mostradas 32 imagens de faces diferentes com expressões neutras para os estudantes. Em seguida, eles receberam um questionário como forma distração, e então foi mostrada uma sequência de 64 rostos e pedido que os participantes identificassem aqueles que eles viram pela primeira vez. Os voluntários preparados para se sentir tristes foram bem mais precisos nas respostas.

Em um experimento similar, 60 universitários viram uma série de rostos felizes, tristes ou com expressões neutras. Os voluntários tristes, mais uma vez, foram os mais precisos, independentemente das expressões dos rostos que viam. Curiosamente, os voluntários com bom humor ou neutros foram mais precisos no reconhecimento de rostos felizes do que tristes.

Isso porque as pessoas preferem olhar para rostos felizes, afinal, um rosto sorridente é sempre mais atraente do que um triste. A tendência é de que prestemos mais atenção na felicidade.

O pensamento das pessoas tristes pode explicar o motivo delas reconhecerem rostos com vantagem, mas serem menos precisas no reconhecimento de palavras e objetos. O fato de elas terem uma memória melhor para lembrar de faces pode ser devido a elas prestarem mais atenção aos detalhes.

É possível que as pessoas tristes sejam mais suscetíveis a estímulos sociais. No entanto, ainda há poucas evidências para comprovar isto. A maior compreensão de como as pessoas tristes analisam os rostos pode levar a um melhor entendimento de como a depressão altera a maneira de como as pessoas veem o mundo, apontando para novos caminhos de terapias e tratamentos. [LiveScience]

Cuide bem de você, somente nós podemos fazê-lo!

www.cuidebemdevoce.com