Os Florais isolados são apenas pedacinhos de informação, enquanto a combinação dos mesmos oferece uma visão mais holística (harmonia e equilíbrio com o Todo) orientada para a compreensão do nosso objetivo de vida e, possivelmente, a chave do que está bloqueando a pessoa, impedindo-a de alcançar esse ideal.

...Não deveríamos nos esquecer de uma das partes mais importantes da filosofia do Dr. Bach, que nos recomenda cuidar sempre de harmonizar a personalidade, não sendo necessário nos ocuparmos em demasia com os sintomas físicos. Estes, por sua vez, devem ser considerados apenas como elementos auxiliares, por trazerem sinais simbólicos da profundidade e da natureza  do desequilíbrio da Alma. Seguindo tal preceito, procuramos então descrever o mais detalhadamente possível a personalidade ou a situação associada a cada remédio floral. Sabemos os riscos que um tratamento baseados apenas em sintomas, ainda que natural, acarreta ao indivíduo. Não basta alivia-los de certos distúrbios mais externos, se o mesmo persiste incorrendo em certo erro básico. Mais cedo ou mais tarde, a terapia paliativa mostrará sua enganosa face e a pessoa terá que lidar com a mesma lição, num nível mais profundo de densidade e de dor.

Por outro lado, os sintomas físicos não devem ser encarados como um mal em si mesmo, mas como a linguagem criativa da Alma. Eles não são a própria doença, mas apenas seus reflexos. A doença, na verdade, é um erro básico e profundo, que devemos esforçar-nos em compreender e sanar. A doença real é sempre o desamor, que pode manifestar-se na forma de orgulho, ódio, ignorância, instabilidade, egoísmo, crueldade e ambição. Em qualquer desses casos, não se deve nunca “resistir ao mal”, mas procurar cultivar a virtude oposta. Não é difícil compreender que essa virtude, o Amor, nada mais é que um vigoroso e constante impulso de nossas Almas na busca da conquista eterna do belo e do bom... 

(Dr. Breno Marques da Silva-As Essências Florais-Síntese para uma medicina de almas)

 

CUIDE BEM DE VOCÊ

www.cuidebemdevoce.com