Este estudo descobriu que a raiz da planta dente-de-leão mata células cancerosas, sem quaisquer outros efeitos nocivos sobre as células normais do corpo.

O bioquímico Siyaram Pandey, da equipe de pesquisadores que realizaram a pesquisa, disse que resolveu fazer a investigação após uma sugestão de uma oncologista da Windsor, dra. Caroline Hamm, que havia notado que alguns pacientes com câncer que tinham bebido chá de dente-de-leão pareciam estar ficando melhor. 

Siyaram Pandey era inicialmente cético. 

"A dra. Caroline disse que poderia ser coincidência, mas que deveríamos investigar para ver se havia alguma relação."

Então Pandey mergulhou na pesquisa, trabalhando em amostras de sangue da leucemia  e o extrato da raiz de dente-de-leão. 

Ele e a dra. Caroline foram surpreendidos ao constatar que as células de leucemia foram forçadas à apoptose, isto é, ao suicídio celular. 

O mais incrível para eles foi o fato de que as células não cancerosas foram totalmente preservadas. 

Em outras palavras, o extrato de raiz de dente-de-leão destruía apenas as células cancerosas, o que não acontece com a quimioterapia.

Eles experimentaram o extrato da planta em outros tipos de células cancerosas in vitro (culturas de laboratório) e obtiveram os mesmos resultados.

A equipe de investigação solicitou autorização do governo canadense para prosseguir com uma fase de ensaios clínicos. 

No entanto, há uma alta probabilidade de que esta investigação "desapareça silenciosamente".

A menos, como diz o site Natural News, a chamada Big Pharma (os grandes laboratórios produtores de medicamentos) descubra uma maneira de reproduzir sinteticamente os ingredientes ativos de dente-de-leão que combatem o câncer e, assim, ganhar dinheiro com isso.

Um exemplo de cura

De acordo com o Natural News, John Di Carlo, de 72 anos, havia sido submetido a sessões intensas de quimioterapia para lutar por sua saúde e, após três anos de tratamento sem sucesso, foi desenganado e enviado para casa para passar seus últimos dias com seus entes queridos.

Então, John, que sabia das propriedades do dente-de-leão, começou a beber o chá da raiz da planta como um último esforço para lutar contra o câncer.

Esta era uma última tentativa do homem, já que a quimioterapia não tinha resolvido e os médicos não ofereciam outras opções para tratar o câncer.

Segundo informa Natural News, depois de quatro meses de consumo do chá da raiz de dente-de-leão, John estava curado da doença.

Como fazer o chá


INGREDIENTES

2 colheres (sopa) da planta (de preferência a raiz)
1 litro de água

MODO DE PREPARO

Coloque a erva e a água para cozinhar.
Quando a água atingir o ponto de fervura, tampe a panela e abafe por cerca de dez minutos.
Depois disso, coe e o chá estará pronto para ser bebido.

Fontes da matéria: Universidade de Windsor e Natural News

__________________

Bem, sinceramente está notícia não me surpreende. Já coloquei vários textos sobre essa questão que vou repetir novamente aqui. Visto que esta erva maravilhosa e conhecida como erva-daninha (imaginem!!!) e que além (e isto é conhecido) de ser uma nutritiva salada e um remédio desintoxicante para o fígado e os rins. Tem um suave efeito depurativo, a sua raiz é útil sempre que há algum tipo de toxicidade, incluindo em distúrbios dermatológicos crônicos e infecções recorrentes. É encontrada e consumida em quase todo o Planeta.

“História : Duas citações feitas no início do século XIV, atestam seu uso. Em The Dogmaticus, Or Family Physician (Rochester, Nova York: Marshall and Dean, 1829), Josepf Smith listou-a como laxante e desobstruente, afirmando que ela abre todo o sistema.

No relatório sobre botânica, o doutor Clapp nos informa que em 1852 o dente-de-leão era usado nas doenças crônicas do fígado, uso que provocou justificado porque descobriram que a planta contém taxacina, um estimulante hepático, inulina, lacvulina, um açúcar, colina, uma das vitaminas do complexo B, fotosterol, que evita que o corpo acumule colesterol, e potassa, que é diurética.

Em Pequim, no Hospital de Medicina Tradicional , mostraram no tabletes de Chin Hung e informaram que eram específicos para apendicite.

A fórmula inclui o Taraxacum mongolicum, o dente-de-leão-chinês, e outros três ingredientes.

Os tabletes apresentam um resultado razoável, oitenta por cento dos pacientes é curado sem necessidade de operação.

Cinco por cento chegam ao hospital tarde demais para evitar a cirurgia porque o apêndice está prestes a romper-se.

Quinze por cento têm uma recaída, mas curam-se com a segunda série de Chin Hung.” Fonte

Agora o que poucas pessoas sabem, e eu só conheci até o dia de hoje uma única pessoa, que o Dente-de-Leão (Taraxacum officinale) é um REGENERADOR do Fígado. Sim, regenera, ou seja, e aí vamos ao dicionário: Regenerar > gerar ou produzir novamente; formar(-se) de novo. "a ação do organismo regenera as células". Dar nova vida a; revivificar.

Estendendo um pouco mais, vamos à visão do Meridiano do Fígado em Medicina Tradicional Chinesa:

Seu elemento é a Madeira. O meridiano Yin do Fígado é como o general de um exercito e se ocupa do planejamento estratégico. É um canal vital para a desintoxicação do Corpo/Mente e fornece clareza e ordem aos outros canais.

A Vesícula Biliar é o parceiro Yang no elemento Madeira. É responsável pelos processos de decisão e de julgamento sábio no Corpo/Mente.

Quando o elemento Madeira não está saudável, podem acontecer problemas de músculos e tendões, distúrbios da visão, epilepsia e dificuldades menstruais. Raiva, queixas e indecisão também estão associadas a este elemento.

O elemento Madeira faz a conexão entre céu e terra, como uma árvore firmemente enraizada no chão com os ramos elevando-se em direção dos céus. Árvores são fortes e resistentes, mas flexíveis e submissas. O elemento Madeira é a fonte da criatividade e está conectado ao nascimento e à renovação. É ele que ativa a matriz do DNA encontrada no elemento Água. O som da Madeira é o grito e sua emoção a raiva. O espírito da Madeira é Hun, a força da expressão criativa. De acordo com o que dizem os chineses, Hun é o único espírito que carregamos conosco de encarnação para encarnação. É a força motivadora para o melhor da expressão criativa da alma em cada uma de nossas encarnações.

EMOÇÕES - Aqui podemos ver o que está por trás de distúrbios do Fígado  

E  pensamentos são o que geram emoções... E pensamentos, são disposições de nossa mente subconsciente presentes em todos nós desde o nascimento e são sempre ancoradas no corpo como sensações, movimentos sentidos no corpo, como dores, angústia, ansiedade, estresse, etc.. Sempre que surge através dos pensamentos, evoluem como emoções, crenças e sensações corporais, há um reflexo deles no sistema energético que flui pelo nosso corpo. À partir dos pensamentos, sentimos as emoções decorrentes e os chacras (centros de força energético), e meridianos (canais energéticos da acupuntura), se harmonizam ou se perturbam ou seja, fluirá pelo nosso corpo livremente ou, inevitavelmente, bloqueará nosso sistema energético (fluxo de energia), incorrendo no que chamamos de doença.

__________

CUIDE BEM DE VOCÊ

AVALIAÇÃO por RADIESTESIA na dimensão MENTAL do distúrbio, que afeta o EMOCIONAL e COMPORTAMENTAL, interferindo na SAÚDE FÍSICA do ser humano. ATENDIMENTO ONLINE  

Mais artigos excelentes que possam interessar:

AS SETE EMOÇÕES NEGATIVAS DA MEDICINA CHINESA

Limpeza e Cura do Fígado e da Vesícula Biliar...

ESSÊNCIA FLORAL do Dente-de-Leão (Taraxacum Officinales)