Cloreto de Magnésio P.A.

A Radiestesia é de fundamental auxílio na avaliação de padrões mentais, emocionais, pois o aspecto apresentado na mensuração radiestésica, muitas vezes, nem é mencionado pela pessoa, ou ela, até mesmo desconhece, pois que na maioria das vezes são inconscientes. Tais padrões mentais = “mente errada” são geradores de todo tipo de distúrbios, doenças, etc., quando avaliadas por RADIESTESIA, leva-nos a escolha exata a ser utilizada, a dosagem e frequência de tratamento, para encontrar energias sutis presentes, que muitas vezes se fôssemos somente analisar pela aplicação dos florais não os receitaríamos. Ao mesmo tempo em que avaliamos as condições do corpo físico, suprindo as deficiência ou não assimilação de nutrientes vitais, que além
das Essências Florais, também Compostos de Fitoenergética, Elixir de cristais, Sais Minerais homeopáticos, o Cloreto de Magnésio, entre outros de acordo com cada caso...

CONTATO

Avaliado a dosagem

INDIVIDUAL

do

CLORETO DE MAGNÉSIO

para

a pessoa atendida.

Cloreto de Magnésio P.A.

Cloreto de Magnésio P.A. - O Santo Remédio
Chamado de “mineral da bela” pelos chineses antigos, a sua beleza é vista no poder de cura absoluta que ele contém. É nada menos que um mineral milagroso. Ele tem a chave para centenas de reações enzimáticas essenciais e nos processos celulares. Cloreto de Magnésio, quando fornecido em quantidades suficientes, pode melhorar a fisiologia celular de uma forma muito poderosa. (Dr. Luiz Moura)

AULA SOBRE MAGNÉSIO COM DR. ARNOLDO VELOSO DA COSTA

O médico Neurologista e Ortomolecular Dr. Arnoldo Veloso explica a importância do mineral Magnésio, Vitamina K2, Vitamina D3 e Cálcio.

Cloreto de Magnésio PA

CLORETO DE MAGNÉSIO

Sem o magnésio nosso corpo colapsa, avaria, perde a energia, não consegue efetuar reparos aos danos sofridos. O cloreto de magnésio pode ser considerado como uma solução médica milagrosa para a humanidade. Quando os níveis celulares baixos são corrigidos é isso que parece, que um milagre ocorreu. Inúmeras queixas se vão sem nenhum dos remédios modernos, que intoxicam e não cumprem o papel de curar. Na minha clínica vejo isso acontecer diariamente.

O que é?

O Cloreto de Magnésio PA é um composto químico inorgânico, de fórmula MgCl2, constituído por um íon magnésio e dois íons cloreto. É usado na medicina, para fins terapêuticos, como fonte de íons de magnésio, essenciais para muitas actividades celulares.

Qual a Função?

A função principal do magnésio é na activação enzimática – este mineral está envolvido em mais de 350 reações enzimáticas essenciais à vida, abrangendo todos os aspectos da fisiologia humana. Também tem acção directa na produção de ATP, a molécula de energia do nosso corpo, no funcionamento do músculo cardíaco, na formação de ossos e dentes, no relaxamento de vasos sanguíneos, na função intestinal, e em muitos outros órgãos e tecidos.

As duas funções mais importantes do magnésio são regular o metabolismo do cálcio no organismo: fixar cálcio onde necessário e elimina-lo donde provoca doença. As calcificações na coluna, as calcificações nas articulações, as calcificações nas artérias, ocorrem por carência de magnésio. As calcificações nos rins, (cálculos de oxalato de cálcio), ocorrem por falta de magnésio. Basta repor magnésio que ele derrete esses cálculos renais, que não sejam os de urato e fosfato. 

Pelo Dr. Luiz Moura

Onde se Encontra?

Aproximadamente 60% do magnésio está armazenado nos ossos, 26% nos músculos, e os 14% restantes estão distribuídos pelos outros tecidos e fluidos corporais. Há uma alta concentração de magnésio nos órgãos mais ativos metaforicamente, como o cérebro, coração, fígado e rins. O magnésio é tão precioso para o corpo que fica quase todo guardado dentro das células, no compartimento intracelular. Somente 1% do nosso magnésio total circula pelo sangue.

Níveis de Magnésio no Corpo

Quase sempre o magnésio se encontra dentro dos níveis de referência considerados normais. Se o magnésio presente no sangue estiver baixo, isto significa que a situação está crítica e há uma deficiência crónica e perigosa. Na verdade a deficiência de magnésio deve ser medida pelos sinais e sintomas que o indivíduo apresenta, e as estimativas são de que 80% da população têm carência de magnésio.

Fatores que acarretam carência de Magnésio:


- Solo pobre em Magnésio e o uso de adubos químicos N.P.K. (Nitrogênio, Fósforo e Potássio). Por antagonismo o nível de potássio absorvido pela planta inibe a absorção do Magnésio.

- Consumo excessivo de gorduras saturadas, laticínios e proteínas na alimentação diária;

- Prática de esportes ou de exercícios de alta intensidade, que provocam muita sudorese;

- Regimes de emagrecimento prolongados;

- Uso habitual de diuréticos e ou de laxantes;

- Mulheres que fazem uso regular de pílulas anticoncepcionais ou reposição de estrogênio;

- Elevado consumo de bebidas alcoólicas e ou excesso de refrigerantes à base de cola;

- Dietas ricas em carboidratos (açúcar) e sal refinado;

- Estados frequentes de ansiedade e “stress”;

- Consumo elevado de produtos a base de Cálcio.

Sinais de Carência:

A deficiência de magnésio pode ser detectada a partir de queixas, desconfortos e diversas doenças presentes no indivíduo:

Ansiedade, pânico depressão, insônia, nervosismo, hiperatividade, desordem de atenção, doenças cardíacas, tromboses, hipertensão arterial, doenças hepáticas, doença renal, cálculos, cistites de repetição, psoríase, diabetes hipo glicemia, fadiga crônica, doenças intestinais, obstipação, asma, tensão pré-menstrual, infertilidade, cólica menstrual, verrugas.

Irritabilidade dos nervos e músculos, inclusive tiques nervosos e cãibras  transtornos neurológicos e psíquicos, como dores de cabeça, vertigens, cansaço visual, tremores nas pálpebras, batimentos cardíacos irregulares (taquicardia). distúrbios glandulares, transtornos digestivos, lentidão no funcionamento do fígado, contrações da vesícula biliar, micções noturnas e problemas na próstata.

Dosagem do uso do magnésio:

O Magnésio pode ser tomado para reposição de carências (todas as pessoas no mundo ocidental têm carência de Magnésio), ou no caso de algum problema em especifico.

Temos que ter sempre em conta que cada corpo é um corpo, cada caso é um caso.

Toma por reposição de carências

No caso da toma por reposição de carências,  dissolva 20 gramas de Cloreto de magnésio PA (o equivalente a 2 colheres de sopa rasas) em um litro de Agua mineral, e tome um copinho de 25ml 3 vezes ao dia. 

Comece por esta dose baixa, e vá elevando até atingir o ponto ideal. O Ponto ideal atinge-se quando sente um bem estar geral em todo o seu organismo.

Para a Limpeza de Feridas

Para a limpeza de feridas  a proporção é de 1/5 colher de sopa 10 gramas para 1L de agua  filtrada ou fervida. Além do efeito bactericida, esta solução de cloreto de magnésio estimula a imunidade local, o que ajuda a acelerar a cicatrização.


Suplemento Alimentar

O magnésio é de enorme importância no uso do dia a dia. Todos o deveríamos tomar.

Os alimentos hoje são muito pobres em magnésio. O motivo é simples: as plantas precisam muito do magnésio para respirar – o mecanismo clorofílico, a fixação do gás carbônico e eliminação do oxigênio é um processo realizado através do magnésio.  

Acontece que o adubo químico que se usa hoje em dia é o NPK – nitrogênio, fósforo e potássio. Ou seja, não se repõe o magnésio na terra. Antigamente – quando as cidades eram todas de casas que tinham fossa – o magnésio que é eliminado pelas fezes voltava para o lençol freático. Hoje os esgotos são tratados e as terras encontram-se cada vez mais pobres em magnésio. 

Há contra-indicação para o uso do Cloreto de Magnésio?

A única contra-indicação que precisamos ter em conta é se estiver fazendo hemodiálise.

O único motivo para esta indicação é porque o magnésio em excesso é eliminado pela urina. Se a pessoa não estiver urinando, pode passar de uma hipomagnesemia – que é o comum – para uma hipermagnesemia – magnésio em excesso no seu organismo.

No caso de insuficiência renal é sugerido iniciar a toma com doses muito baixas até que os rins funcionem; depois já se pode fazer a toma do magnésio normalmente.

Os “milagres científicos” da Medicina

Apesar de toda a fortuna investida pelos grandes laboratórios na busca de medicamentos fabulosos e mirabolantes, no século 21 a humanidade continua sendo vitimada por doenças crônicas e degenerativas cuja incidência aumenta cada vez mais. Diabetes, doença cardíaca, câncer, obesidade, doenças neurológicas, depressão, osteoporose –  estas pragas modernas explodem e fogem do controle de autoridades médicas, sanitárias e governamentais, e o pior é que eles estão perdidos e confusos sobre os fatores básicos ligados à saúde.

A simplicidade do magnésio

A base da verdade científica na medicina está no magnésio, pois ele está no centro exato da vida biológica, assim como o ar e a água.

Magnésio é o elemento central na clorofila e a base do início da vida no planeta.

A luz da vida

No centro da molécula de clorofila, presente em todas as plantas, está um mineral essencial para a vida, o magnésio. É ele

que captura a luz solar e a transforma em energia num processo conhecido como fotossíntese. É interessante notar que a clorofila é quase idêntica à hemoglobina, uma molécula presente no nosso sangue e responsável pela oxigenação dos tecidos – a diferença entre estas duas moléculas é que o átomo central da hemoglobina é o ferro, e o coração da clorofila é o magnésio.  
Nas plantas é o magnésio que vai transformar a luz em alimento. Deste fato depende toda a vida na face da Terra. Se as plantas não tiverem magnésio, elas não são capazes de se nutrir através dos raios solares. Quando o magnésio está deficiente a planta definha, perde o viço e começa a morrer. Nós somos assim também – não poderíamos respirar, mover os músculos ou usar nosso cérebro sem magnésio suficiente em nossas células. 

Dra. Tamara Mazaracki

A CURA DO PADRE BENO

O magnésio é uma descoberta fulminante da década de 1980, pouco difundida. Não é remédio, mas sim alimento essencial para a vida, a ponto de animais novos, bem tratados mas sem magnésio, morrerem todos em um mês. O magnésio controla 18 minerais e tem umas 300 funções.

Quem sofre de bico de papagaio, nervo ciático, coluna e calcificação pode se curar de forma perfeita, indolor, fácil e barata. E tem, ao mesmo tempo, a cura de todas as doenças causadas pela carência de cloreto de magnésio no passado, até a artrose.

Padre. Benno J. Shorr – padre jesuíta, Professor de Física, Química e Biologia do Colégio Catarinense / Sta. Catarina.

O Magnésio

O magnésio é uma descoberta fulminante da década de 1980, pouco difundida. Não é remédio, mas sim alimento essencial para a vida, a ponto de animais novos, bem tratados mas sem magnésio, morrerem todos em um mês. O magnésio controla 18 minerais e tem umas 300 funções.

O Segredo do Magnésio

É indispensável conhecê-lo. Todos nós nascemos de uma única célula, que se multiplica, até a idade adulta, em cerca de 100 trilhões de células variadas, que nos dão calor e energia. Enfileiradas, dariam uma volta ao mundo, ou mais. 

Célula Sadia

Cada célula tem no seu interior um pequeno núcleo, tido como sede da vida, com toda a programação da primeira célula. O núcleo consiste de enorme conjunto de átomos, em forma de rede espiralada, onde aqui e ali há um átomo de magnésio, tipo “borrachinha” – este é o segredo! Tais células são flexíveis e ativas, como o corpo todo. Na formação das novas células, o magnésio escolhe as substâncias programadas, todas de origem animal, como único material de construção, ao menos até os 6 anos de idade, para dar acabamento ao cérebro e evitar deficiência mental. Assim, cada célula sabe e segue o programa da primeira célula, sem faltar um cabelo sequer. Nos adultos, a célula-mãe se desfaz, para evitar o “gigantismo”. O magnésio constrói as células. 

Célula Doente

Se faltar magnésio na formação das células, invade seu lugar o cálcio, tipo “pedrinha”. Tais células vão perdendo flexibilidade e atividade, e todo o corpo endurece, envelhece e se cansa à toa. Aí, o “diabo está solto”… O cálcio mata pelo menos 80% por doenças como calcificações, artrites, ciáticas incuráveis, câncer, infartos – umas 6 mil doenças. Umas são de doer e gemer. Outras são de morrer, no duro!  Mas agora temos… 

A Magia

Basta devolver o magnésio que falta, e ele vai direto aos núcleos chutar fora as pedrinhas, o cálcio invasor, e retoma seu lugar como “borrachinha”. Assim, o corpo endurecido volta aos poucos a ser flexível e ativo, pois o magnésio é o restaurador das células. O magnésio, com seus 18 minerais ajudantes, vai patrulhando até os últimos becos do corpo, limpa as arteriazinhas… O magnésio chega lá! 

Alimentos Refinados

Então o bom Deus esqueceu do magnésio nos alimentos – Não! Ele entregou o domínio da natureza perfeita ao homem racional. A culpa é do próprio homem, obcecado por paixões de ganância, gula, vaidade… O industrial visa a lucros e refina, retira o -sujinho- dos grãos de arroz e do trigo, o melaço escuro do açúcar. Do sal marinho, rejeita o magnésio, que umedece, o iodo, e mais 20 sais salubérrimos. Gaba-se do “progresso”, dos “alimentos brancos”… Desses 4 alimentos básicos, os mais consumidos no mundo, vende a bom preço esses restinhos “sujos” ao gado, para a sua saúde. Logo, sabe o que faz! No entanto, reserva para si o restante “bagaço branco” e, doente, corre à farmácia, pagando o cêntuplo por drogas ineficazes. Assim, o homem “fatura” nada menos que 50% das mortes por câncer…

Stress

É o esgotamento perigoso, por falta de magnésio nos alimentos industrializados. Isso provoca em gente ativa um ciclo perigoso, assim: A falta de magnésio faz das ocupações preocupações, ânsia que gera o começo do estresse, que consome magnésio. Recomeça o ciclo, sem parar: Menos magnésio dá mais ânsia, mais estresse e menos magnésio, mais ânsia… até ocorrer o colapso, às vezes fatal. 

O meu Caso

De quase paralítico, como referência. Aos 55 anos de idade, sentia estranho peso na perna direita. Aos 65 anos, virou dor intratável. Aos 69 anos formigava toda a perna ao ficar em pé (sentado, não). Então atinei ser bico de papagaio, já visível aos 55 anos, que calcificara e apertava o nervo que descia à perna. Fugia da dor sentando e, na cama, enrolado como um gato. Ouvi de um especialista: -Isso já não é um bico, mas sim um bando de papagaios! Todas as vértebras estão calcificadas, curvando a espinha. Não tem cura?. Angustiado, apelei instantaneamente ao bom Deus para dar um “jeitinho”… Pouco depois, o padre Suarez mostrou-me no livro do padre Puig o uso do magnésio… 

A minha Cura

Comecei com uma dose diária, durante uma semana. Tudo bem! Tomei então duas doses, sempre sentado ou enrolado até o 20º dia, quando acordei tarde e – vejam só! – estirado, reto, sem dor. Caminhar sem dor, somente no 30º dia, quando me levantei como que a sonhar de felicidade, pois nada mais me doía. Pequeno passeio, contudo, me fez voltar o peso de outrora, mas que em poucos dias também sumiu. Assim, a perna sofrida estava até melhor que a outra… 

Efeitos Simultâneos

Além da ciática, curou logo o coração. Sumiram as pontadas do fígado. A prostatite aguda em um ano pouco incomodava. Três anos depois, nem sinal dela. Descalcificou-se a espinha, e em 3 anos fiquei flexível como cobra. A lucidez voltou e o cansaço se foi. Curei também a erisipela, quando voltou, tomando 3 doses durante 3 meses e matando, por certo, o último micróbio escondido nas varizes. E fiquei reto! Daí a regra: -Tome o magnésio para uma doença só e as outras curam junto. Voltou-me, enfim, a alegria de viver. E o que darei ao bom Deus pelo jeitinho grátis? De graça o difundirei! 

 E mais: Em 1993, descobri a cura da psoríase, que escama a pele e é incurável desde a Antiguidade. Já no desespero, tive uma luz: O magnésio é o construtor da célula. Mantive então húmida com magnésio concentrado a pele afetada e nova pele nasceu. Somente isso! 

Calcificação

Que somente o magnésio cura. É o mais comum, uma série de doenças até mortais: coronárias entupidas, necrose (sem vida), infarto, pontes de safena, coágulos, derrame, trombose, arritmia, arteriosclerose (sclero=duro), válvulas duras, incrus-tações tipo cera amarela, colesterol, coluna, ciática… O magnésio tira o cálcio patogênico e o fixa nos ossos, que nunca ataca. E cura osteoporose.

Artrite e Artrose

Que só o magnésio cura. Artrite, reumatismo, gota, inflamam, com dor, as articulações nos dedos e no corpo todo. E a artrose as degenera por acúmulo de ácido úrico, que os rins já não eliminam, por falta de magnésio. 

Câncer

Que somente o magnésio evita, e infartos. As células de doentes podem estar incompletas, por falta de substâncias (refinados, depauperados) ou presença de partículas estranhas (fumo, tóxicos, radiações, metais pesados). Essas células anormais, presentes em todas as pessoas, somente se tornam perigosas ao se agruparem, causando lesões, o pré-câncer – que o magnésio cura. Nódulos no seio e frequente cancro em parentes. Câncer da pele, que dá chagas incuráveis, o magnésio cura em um ano e tanto.

Infecções

O magnésio reforça as defesas naturais do organismo: duplica os glóbulos brancos, soldados do sangue que matam o triplo de micróbios. O magnésio é ótimo contra furúnculos, inflamações. Cura erisipela. Em manchas da pele, psoríase, alergias, acne, tóxicos, feridas – ponha um paninho úmido com magnésio, ou passe com a mão. Para psoríase, solução concentrada.

Cirurgias

Cura rápido, sem infecção e boa disposição. 

Tomar ou não Cloreto de Magnésio P.A.?

Tem gente que não quer tomar magnésio durante toda a vida. Mas o faz com o sal comum, em demasia (prefere a “vida normal”), enquanto o magnésio protege a saúde. Ou você pensa que para estimar a saúde precisa pegar, às vezes, doenças que custam 1 milhão?

Tire uma minúscula fração dos milhões e compre magnésio, para livrar-se da doençarada toda que o espera. No Alto Tocantins, vivem 20 pessoas com mais de 100 anos de idade, porque a terra lá é rica em magnésio. No Cáucaso, chegam a 125 anos, alguns a 150, porque as searas e fontes são ricas em magnésio.  

Qual é o Magnésio que devo tomar?

O magnésio certo deve ser o CLORETO DE MAGNÉSIO P.A. (P.A. = Para Análise). 

Adaptado de Artigo de Padre Beno Schorr, Professor de Física, Química e Biologia, Colégio Catarinense (30/09/1985)
Fonte: http://solucaoperfeita.com/magnesio/home

TEMOS SEDE DE ÁGUA RICA EM MAGNÉSIO

A deficiência de magnésio é muitas vezes mal diagnosticada porque não aparece nos testes sanguíneos – apenas 1% de magnésio do organismo é armazenado no sangue.

A maioria dos médicos e laboratórios nem sequer incluem os níveis de magnésio nos exames de sangue de rotina. Assim, a maioria dos médicos não sabe quando os pacientes são deficientes em magnésio, embora os estudos mostram que a maioria dos americanos são deficientes em magnésio.

Considere as declarações do Dr. Norman Shealy, “TODAS AS DOENÇAS CONHECIDAS ESTAM ASSOCIADAS A UMA DEFICIÊNCIA DE MAGNÉSIO” e que, “MAGNÉSIO É O MINERAL MAIS CRÍTICO NECESSÁRIO PARA A ESTABILIDADE ELÉTRICA DE CADA CÉLULA DO CORPO. A DEFICIÊNCIA DE MAGNÉSIO PODE SER RESPONSÁVEL POR MAIS DOENÇAS DO QUE QUALQUER OUTRO NUTRIENTE. “ A verdade que ele afirma expõe um buraco na medicina moderna que explica muita coisa sobre a morte iatrogênica e doença. Como a deficiência de magnésio é largamente escondida, milhões de americanos sofrem desnecessariamente ou estão tendo seus sintomas tratados com medicamentos caros, quando poderiam ser curados com a suplementação de magnésio.

Eles mesmos tem de reconhecer os sinais de sede ou fome de magnésio, desde que a medicina alopática se perdeu neste sentido. É realmente algo muito mais sutil, do que fome ou sede, mas é comparável. Num mundo onde os médicos e pacientes nem sequer prestam atenção á sede e a questões importantes de hidratação, não é difícil de perceber que não vamos encontrar muitos que  reconheçam e prestem atenção á sede e á fome de magnésio que é uma maneira dramática de expressar o conceito da deficiência de magnésio.

Poucas pessoas estão cientes do papel que o magnésio desempenha nos nossos corpos. O magnésio é, de longe, o mineral mais importante no corpo, depois do oxigênio, água e alimentos básicos, o magnésio pode ser o elemento mais importante necessário para o nosso corpo, de vital importância,  ainda pouco conhecido. É mais importante do que o cálcio, potássio ou sódio e regula os três. Milhões sofrem diariamente de deficiência de magnésio, mesmo sem conhecê-lo.

Na verdade existe  uma relação entre o que percebemos como sede e deficiência em eletrólitos. Lembro-me de uma pessoa me perguntar: “PORQUE ESTOU DESIDRATADO E COM SEDE, QUANDO EU BEBO TANTA ÁGUA?”  Sede pode significar não só a falta de água, mas também pode significar que a pessoa não está recebendo nutrientes e eletrólitos suficientes. Magnésio, potássio, bicarbonato, cloreto e sódio são alguns exemplos principais e essa é uma das razões porque o cloreto de magnésio é tão útil.

DEFICIÊNCIA EM MAGNÉSIO

É uma tormenta ser deficiente em magnésio, seja em que nível for. Mesmo que seja para a pessoa entusiasmada que pratica desporto, cujo desempenho  atlético é baixo. A deficiência de magnésio irá perturbar o sono, os níveis de stress, e uma série de outras coisas que se refletem na qualidade de vida. OS MÉDICOS NÃO TÊM UTILIZADO O TESTE APROPRIADO PARA O MAGNÉSIO – OS EXAMES DE SANGUE  APENAS DISTORCEM AS SUAS PERCEPÇÕES. O magnésio tem estado  fora dos seus radares, ao longo das décadas que a deficiência de magnésio têm crescido com uma bola de neve.

OS SINTOMAS DA DEFICIÊNCIA DE MAGNÉSIO

Os primeiros sintomas de deficiência podem ser sutis – como a maioria do magnésio é armazenado nos tecidos, CÃIBRAS NAS PERNAS, DOR NO PÉ, OU ‘TIQUES’ MUSCULARES PODEM SER O PRIMEIRO SINAL. Outros sinais precoces de deficiência incluem PERDA DE APETITE, NÁUSEAS, VÔMITOS, FADIGA E FRAQUEZA. À medida que se agrava a deficiência de magnésio, DORMÊNCIA, FORMIGAMENTO, CONVULSÕES, ALTERAÇÕES DE PERSONALIDADE, RITMOS CARDÍACOS ANORMAIS E ESPASMOS CORONÁRIOS PODEM OCORRER.

Um esboço perfeito da deficiência de magnésio foi muito bem apresentado  num recente artigo do Dr. Sidney Baker. A DEFICIÊNCIA DE MAGNÉSIO pode afetar praticamente todos os órgãos do corpo. Em relação ao músculo esquelético, pode-se experimentar ESPASMOS, CÓLICAS, TENSÃO MUSCULAR, DORES MUSCULARES, INCLUINDO DORES NAS COSTAS, DOR NO PESCOÇO, DORES DE CABEÇA TENSÃO,  E DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR . Além disso, pode-se SENTIR UM APERTO NO PEITO OU SENSAÇÃO PECULIAR DE QUE ELE NÃO PODE TOMAR UMA RESPIRAÇÃO PROFUNDA. Às vezes uma pessoa pode suspirar muito. “

“Sintomas que envolvem prejudicada contração da musculatura lisa incluem OBSTIPAÇÃO, ESPASMOS URINÁRIOS, CÓLICAS MENSTRUAIS, DIFICULDADE PARA ENGOLIR OU NÓ NA GARGANTA – especialmente provocada pela INGESTÃO DE AÇÚCAR; FOTOFOBIA – especialmente dificuldade para se ajustar a luzes brilhantes na ausência de doença ocular; e alta sensibilidade ao barulho devido a  tensão muscular no estapédio  – no ouvido “.

“Outros sintomas e sinais de deficiência de magnésio e discussão de testes de laboratório para esta condição comum. Continuando com os sintomas de deficiência em magnésio, O SISTEMA NERVOSO CENTRAL É MARCADAMENTE AFETADO. Os sintomas incluem INSÔNIA, ANSIEDADE, HIPERATIVIDADE E INQUIETAÇÃO COM MOVIMENTO CONSTANTE, ATAQUES DE PÂNICO, AGORAFOBIA E IRRITABILIDADE PRÉ-MENSTRUAL. Os sintomas de deficiência de magnésio que envolvem o sistema nervoso periférico incluem DORMÊNCIA, FORMIGAMENTO E OUTRAS SENSAÇÕES ANORMAIS, COMO ZIPS, ZAPS E SENSAÇÕES VIBRATÓRIAS “.

“Os sintomas ou sinais do sistema cardiovascular incluem PALPITAÇÕES, ARRITMIAS CARDÍACAS, E ANGINA DEVIDO AO ESPASMO DAS ARTÉRIAS CORONÁRIAS, PRESSÃO ARTERIAL ELEVADA E PROLAPSO DA VÁLVULA MITRAL. Esteja ciente de que nem todos os sintomas precisam estar presentes para presumir a deficiência de magnésio, mas, muitos deles, muitas vezes ocorrem em conjunto. Por exemplo, as pessoas com prolapso da válvula mitral frequentemente têm PALPITAÇÕES, ANSIEDADE, ATAQUES DE PÂNICO E SINTOMAS PRÉ-MENSTRUAIS. Pessoas com deficiência de magnésio muitas vezes parecem ser “NERVOSAS”. Outros sintomas gerais incluem um DESEJO POR SAL, E O DESEJO POR CARBOIDRATOS OU INTOLERÂNCIA AOS CARBOIDRATOS, ESPECIALMENTE DE CHOCOLATE, E SENSIBILIDADE NOS SEIOS. “

O magnésio é necessário por todas as células do corpo, incluindo AS DO CÉREBRO e é um dos minerais mais importantes quando se considera a suplementação por causa do seu papel vital em centenas de sistemas enzimáticos e as funções relacionadas com reações no metabolismo celular, bem como sendo essencial para  a síntese de proteínas, para a utilização de gorduras e hidratos de carbono. O magnésio é necessário não só para a produção de enzimas de desintoxicação específicas, mas também é importante para a produção de energia relacionada com a desintoxicação celular. A deficiência de magnésio pode afetar praticamente todos os sistemas do corpo.

Dr. Mark Sircus, Ac., OMD, DM (P)

Director International Medical Veritas Association

Doctor of Oriental and Pastoral Medicine

Asma, Bronquite e outros problemas nos pulmões e vias respiratórias

INALAÇÃO DE CLORETO DE MAGNÉSIO- Dr. Mark Sircus

INALAÇÃO > Soro fisiológico em um copinho daquele de inalação . Um copinho quase cheio + a ponta de uma colher de CAFÉ de cloreto (menos que uma 1 unha) – é bem pouquinho – e misture. Coloque no inalador. É ruim o sabor que fica na boca e ardência que causa nos olhos. 20 MINUTOS DE INALAÇÃO. Poderá repetir em outras ocasiões se for necessário, pode parecer que não resolveu, não se preocupe.

PRÓSTATA e MAGNÉSIO

A próstata, que eu deveria operar assim que tivesse uma folga nos trabalhos, já não me incomoda muito. Houve ainda outros efeitos, a ponto de várias pessoas me perguntarem: “O que está acontecendo com você? Está mais jovem!” É isso mesmo. Voltou-me a alegria de viver.

Um ancião já não conseguia urinar. Nas vésperas da operação, lhe deram como preparação. Aí começou a melhora. Depois de uma semana, estava curado, sem operação. Há casos em que a próstata regride, às vezes ao normal. Sugere-se 2 doses de manhã, 2 doses no almoço, 2 doses à noite.

Padre Beno Schor 

Estudos sobre o Magnésio e o tratamento da Próstata

Há um notável livro publicado pelo Dr. Joseph Favier, chamado Equilibre Minéral et Santé, que mostra como o magnésio é valioso para o tratamento de muitas doenças.

No seu livro, Favier menciona que Dr. Stora foi o primeiro a descobrir o magnésio como um agente eficaz no tratamento de problemas urinários provocados pela próstata. Ele informou esse fato à Academia de Medicina da França, em 18 de março de 1930 e oito dias depois, Dr. Pierre Delbet apresentou um relatório mostrando os mesmos resultados com o magnésio.

Quando o Dr. Stora falou sobre os seus resultados a Favier, este começou a fazer perguntas entre os seus amigos médicos e descobriu que todos eles tomavam magnésio. Para sua surpresa, ele descobriu que quatro em cada cinco deles haviam sido perturbados por dificuldades em urinar, principalmente à noite. E todos eles, depois de tomar o magnésio, viram os seus problemas noturnos para urinar diminuir ou mesmo desaparecer.

Outro médico – Chevassu – informou-lhe também de 10 casos prostáticos de grande sucesso, que foram tratados completamente com magnésio. A condição física geral de todos esses pacientes também melhorou.

Dr. Chevassu fala de um caso em Particular, um paciente que tinha retenção completa de urina: ele foi enviado para o hospital para ser operado à próstata (para ser removida). Mas o Dr. Chevassu sentiu que a operação no seu caso seria muito perigosa. Então foi tratado com magnésio. Micção espontânea ocorreu, e o paciente deixou o hospital sem a operação. A partir de então ele não teve mais nenhuma dificuldade ou dor nas suas micções. Posteriormente o paciente costumava ir ao hospital regularmente apenas como um visitante amigável para mostrar a sua gratidão ao médico. E continuou a tomar o magnésio.

Dr. Favier termina o capítulo dizendo que entre os homens que têm vindo a tomar o magnésio por muitos anos, nenhum dos seus conhecimentos sofreu de problemas da próstata.

Ele foca também um dado muito importante: nos casos em que houve interrupção na toma de magnésio, houve retrocesso. Isso mostra que o Magnésio deve ser tomado diariamente e continuamente, pois o corpo necessita dele para o bom funcionamento de todo o organismo.

A deficiência em Magnésio pelo organismo pode levar a várias doenças graves, e uma delas recai sobre as doenças na Próstata.

Atenção: o sugerido é o Cloreto de Magnésio P.A. (para análise), em sais.

Fonte: http://solucaoperfeita.com/magnesio/prostata-e-magnesio