Formas responsáveis de praticar a Terapia do Limão

O velho ditado diz "Se a vida te der um limão, faça uma limonada". A dica é até válida, mas a fruta em questão pode servir para a preparação para diversas receitas, além de possuir excelente benefícios para saúde.

Os principais nutrientes do limão são vitamina C, ácido cítrico, diversos bioflavonoides, vitaminas do complexo B, folato, cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio e fibras. Este é considerado um dos alimentos mais potentes com ação detox, contribuindo para eliminação de toxinas acumuladas. Além disso, devido as vitaminas presentes, a fruta ajuda a prevenir contra o câncer e fortalecer o sistema imunológico.

E se você está com aquele objetivo de perder uns quilinhos o limão é uma excelente opção, isso porque possui cerca de 20 calorias por unidade, além de ter nutrientes importantes para metabolizar a glicose e acelerar a queima de gorduras.

Ao todo, estima-se que existam cerca de 100 espécies no mundo. No Brasil encontramos quatro tipos principais: tahiti, galego, siciliano e cravo. Contudo, não há grandes variações entre os valores nutricionais presentes nos diversos tipos de limão.

"As diferenças se dão mais pela acidez e sabor. Nutricionalmente, não tem grandes diferenças entre eles. Todos eles contém limoneno, um terpeno que tem propriedades anticancerígenas", disse a nutricionista de dr.consulta, Mariana Maciel.

Fonte

O limão é incomparável. Segundo os hindus (Medicina Ayurvédica), é o fruto mais fantástico da humanidade. Seu potencial de alcalinizar o sangue, e demais líquidos corporais, acontece imediatamente após sua ingestão, quando seus citratos agem como um ativo neutralizante da acidez interna, tão comum quando a alimentação e os hábitos diários de vida não são saudáveis.

O consumo diário e regular do limão é profilático e um verdadeiro elixir da vida. Hoje em dia, fala-se e consome-se muitos complementos contendo sais minerais e vitaminas, para suprir as deficiências alimentares. São fórmulas industrializadas, obtidas por misturas sintéticas de vários componentes, em proporções sugeridas por cientistas e profissionais da saúde.

Entretanto, existe enorme diferença de absorção e resultados entre o consumo do alimento fresco, natural e integral versus esses suplementos artificiais. É fato que um comprimido efervescente de 500 mg de vitamina C não substitui jamais o consumo de 2 limões diários, pois junto à vitamina C totalmente ativa (viva) do limão, existem os seus demais constituintes, que funcionam de forma integrada, alquímica no seu aproveitamento e benefícios ao organismo.

Uma alimentação repetidamente inadequada desenvolve um sangue continuamente ácido, condição ideal para o desenvolvimento de muitas enfermidades e suas manifestações, entre elas as doenças cardiovasculares, artríticas, diabetes e as derivadas de um sistema imunológico fragilizado.

Assim, para prevenir que o organismo chegue à doença, ou mesmo tratar a doença, é necessário fazer uso diário de alimentos que alcalinizem o sangue, favorecendo o equilíbrio metabólico e a eliminação dos seus resíduos tóxicos.

Quando isso não acontece, tais resíduos permanecem por tempo demasiado no organismo, ocasionando agravos patológicos, funcionando ainda como verdadeiros escudos, ao dificultarem o sucesso dos tratamentos convencionais de cura e das terapias naturais complementares.

Dificuldades de saúde podem ser tratadas com o consumo integrado e regular do limão. No entanto, o uso intensivo é especialmente indicado no fortalecimento do sistema imunológico, respiratório e cardiovascular, oferecendo assim proteção contra diversas doenças.

A Terapia Intensiva do Limão (TIL) 

O tratamento mais conhecido e divulgado na literatura sobre o limão é a TIL de 19 dias, que começa pela ingestão do suco fresco de um limão no primeiro dia e continua com o aumento da dose diária em 1 limão, ao longo de dez dias sucessivos, até perfazer o total de 10 limões no décimo dia. No décimo primeiro dia, decrescem as doses em igual proporção, reduzindo 1 limão a cada dia, até que no décimo nono dia a ingestão é o suco fresco de apenas 1 limão.

No total desses 19 dias de tratamento serão consumidos 100 limões. Por esse motivo, há que se ter absoluto cuidado com a perfeita higiene e a maturidade dos limões, além de garantir a forma segura de manuseio e toma. Conheça tais cuidados ao longo deste texto.

O mágico deste tratamento, que foi criado para tratar pessoas com ácido úrico e artrite, é a cumplicidade para fortalecer o organismo. Os antibióticos vão deprimindo o sistema imunológico, pois fazem pelo organismo o que ele mesmo deveria fazer. Já a TIL - que é preventiva - vai do primeiro ao décimo dia, limpando e alcalinizando o organismo. Ou seja, vai arrumando a casa. Colocando tudo nos seus lugares. Depois do dia 11 ao 19, esta terapia vai permitindo e lembrando ao organismo da sua função autônoma. Ou seja: é o organismo sano que irá lidar com todos os desafios da vida. 

Dia

Limões ou ml
do suco fresco

Dia

Limões ou ml
do suco fresco

1 = 30 ml

11º

9 = 270 ml

2 = 60 ml

12º

8 = 240 ml

3 = 90 ml

13º

7 = 210 ml

4 = 120 ml

14º

6 = 180 ml

5 = 150 ml

15º

5 = 150 ml

6 = 180 ml

16º

4 = 120 ml

7 = 210 ml

17º

3 = 90 ml

8 = 240 ml

18º

2 = 60 ml

9 = 270 ml

19º

1 = 30 ml

10º

10 = 300 ml

20º

Fim


Naqueles dias quando são muitos os limões, e o volume de suco é elevado, o ideal continua sendo a ingestão em apenas uma toma em jejum, 30 minutos antes da refeição matinal. É possível optar por 2-3 tomas distribuídas ao longo do dia. Um exemplo: no décimo dia, será tomado o suco de 10 limões (300 ml). Assim, tomar o suco de 4 limões em jejum, 30 minutos antes da refeição matinal; 3 limões, 30 minutos antes do almoço; e os últimos 3 limões, igualmente antes do jantar.

Possíveis Reações da Desintoxicação

Não pense que este tratamento deve ser praticado igualmente para todos os casos e por todas as pessoas. Ao contrário, existem exceções (inadequações) e a possibilidade de serem feitas adaptações, conforme as condições e sensações corporais de cada pessoa. Observe que podem ocorrer situações como as descritas a seguir.

A pessoa está por demais intoxicada e logo no começo do tratamento sente mal-estar, como acidez, náuseas, dor de cabeça, diarreia ou indisposição geral. Neste caso, o indicado é respeitar o corpo; e repetir a quantidade de limões do dia anterior e observar. Caso os sintomas aliviem um pouco, seguir em frente na sequência prescrita pela Terapia Intensiva. Caso permaneçam os fortes sintomas, repetir por mais 1 dia a mesma dosagem de limões e observar as reações do corpo. Se ainda assim permanecer uma sintomatologia de elevado incômodo, interromper o tratamento e recomeçar na semana seguinte do ponto zero.

Aproveitar esta semana de intervalo para alimentar-se de forma mais leve e natural, ingerindo mais frutas, brotos, folhas, sementes germinadas e cereais integrais.

A Terapia Leve do Limão

Este procedimento é indicado para quem nunca praticou a TIL, pessoas muito fragilizadas por uma doença grave ou crônica e também para pessoas com mais de 50 anos, quando existe grande possibilidade de elevado nível de intoxicação e acidez no sangue.

Trata-se de uma terapia de adaptação ao tratamento intensivo, que pode também ser planejada sempre que necessária uma limpeza mais rápida e superficial do organismo.

A Terapia Leve pode ser de 5, 7, 9 ou 11 dias. Um exemplo é a Terapia Leve de 5 dias. Iniciar com o consumo de 1 limão, no segundo dia são 2 limões, e no terceiro dia são 3 limões. No quarto dia reduzir para 2 limões e, finalmente, 1 limão no quinto dia. Totalizando 9 limões.

O interessante da prática da Terapia Leve é que esse tratamento breve pode ser repetido na sequência e se transformar em 10, 15 ou 20 dias. Por exemplo, se a terapia de 5 dias for repetida sucessivamente por 4 vezes, se tornará uma terapia de 20 dias, com o diferencial de ser bem mais leve que a Terapia Intensiva de 19 dias (100 limões). Na Terapia Leve de 5 dias são 9 limões, e com a repetição de 4 séries são consumidos apenas 36 limões.

Qual LIMÃO usar e como comprar?

Todos os limões e suas variedades podem ser usados nesta terapia. Principalmente os do quintal e de cultura orgânica. O limão precisa estar maduro e fresco, ser de safra, da estação. Cada cidade, região ou país tem suas variedades, meses de safra e oferta. O melhor lugar para ter essa informação é no mercado central de sua cidade.

Evitar limões que não estão bem maduros, porque podem causar alergias. Evitar limões maduros demais que já não são tão terapêuticos.

Limões maduros apresentam suculência, casca brilhante, fina e macia, além do cabinho (a estrela que o prendia à árvore) que se solta com um leve toque. Maduro porque não se deve usar um remédio que ainda não está pronto ou com a validade vencida, certo?

Para a Terapia Intensiva ou Leve, recomendo calcular e comprar limão maduro a cada 5-7 dias. O fruto deve ser idealmente de tamanho médio, que gera cerca de 30 ml (2 colheres de sopa) de suco/fruta. Caso sejam de tamanho maior ou menor, usar como medida a colher de sopa.

Armazenar os limões numa fruteira. Não os colocar na geladeira, onde perderão seu frescor. 

Fonte docelimão