Vinagre de maçã vivo, alimentação e a formação do bebê segundo a Medicina Popular do Vermont/USA

 

É difícil, às vezes, imaginar que tenhamos sido no início, partículas microscópicas. Oliver Wendell Holmes dizia que a vida de um individuo começa cem anos antes do nascimento. Fisiologicamente, começamos nove meses antes de nascer. A partícula de que nos originamos desenvolve-se por meio dos alimentos que ingerimos. É necessário abrigo, calor constante, eliminação dos resíduos; a mãe deve ser sadia e bem alimentada para que uma criança comece bem a vida. E começar bem a  vida é o momento  mais importante para a formação do adulto do amanhã.

 

Se alguém pretende ser um bom jardineiro, aprende logo que no solo precisa haver azoto, fósforo e potássio. O azoto, para o desenvolvimento das folhas; o fósforo para a produção das flores, o potássio, para a resistência da raiz e do caule. Faltando esses elementos, a planta se ressente.

 

É por isso, também, que quando falta na dieta da mãe um ou mais dos minerais necessários na gestação, o organismo  do bebe é prejudicado.

 

A mãe deseja ter um filho forte e vigoroso, um parto fácil, rápido, e uma imediata recuperação de forças, depois. Era assim nos tempos primitivos. As tribos eram nômades, não havia tempo para esperar as mulheres terem longos resguardos.

 

A alimentação diária é importante para o parto fácil e para a rápida recuperação das forças. Alimentos a base de trigo, devem ser mudados para os baseados em cevada ou milho.  O mel deve substituir o açúcar refinado e derivados. Deve-se comer todo dia, duas espécies de verduras cruas e um ovo.

 

Quanto aos alimentos ácidos, pode-se dizer que a gestante* esta de sorte. A Natureza semeia com abundancia o ácido necessário, nos produtos naturais do solo. Se houver uma tendência para deixar de lado as frutas, cereais e verduras, que são a fonte primordial dos ácidos, pode-se suprir essa deficiência tomando pela manhã uma mistura de  uma ou duas colheres de vinagre de maçã  dissolvida em um copo de águaGeralmente essa mistura evita ou cura o enjoo matinal. Durante o dia, deve-se tomar um copo de suco de mirtilos, maçã ou de uvas.

 

A gestante que tomar diariamente os elementos exigidos pela Natureza pode esperar os seguintes benefícios na ocasião do parto.

 

O bebe nascerá com cabelos e unhas fortes. Terá estrutura muscular tão poderosa que, antes de uma semana de idade, poderá levantar a cabeça do travesseiro.  À  medida que crescer, tornar-se-á  evidente sua  esplendida coordenação entre o cérebro e músculos.

 

As funções digestivas do bebe serão normais.

 

O rosto da criança terá largura e formato como devem ser para permitir que os dentes cresçam nos devidos lugares, sem se acavalarem.

 

A parturiente terá leite em abundância.  E a criança terá vivacidade mental. Quando começar a frequentar a escola, será um prazer apreciar os seus progressos.

 

Os dentes da criança indicam se a alimentação da mãe foi apropriada ou não. Na ocasião do parto, os dentes, formados enquanto o bebe ainda está dentro da mãe, estão encobertos pelas gengivas. Ao despontarem, indicam se o sangue da mãe lhes forneceu alimentação adequada ou não. Quando a formação pré-natal é  boa, as más condições alimentares posteriores não a abalarão facilmente.

 

Há muitos pontos em comum entre a prenhes das vacas e a  gravidez das mulheres. Muitas das observações que ponho em prática em relação as mulheres e às crianças se originaram assim. Um fazendeiro a quem aconselhei que pusesse na ração do gado uma dose diária de vinagre de maçã me mostrou um caso de parto rápido em vacas.

 

Estávamos em seu estábulo, ele olhou para o campo e me chamou a  atenção para uma vaca que iniciava o trabalho de parto. Ele achou que teria tempo de terminar de limpar o estábulo antes de ir atendê-la. Mas, uns minutos depois, quando tornamos a olhar para o campo, a  vaca já estava em pé, o bezerrinho ao lado, e vinham rumo ao estábulo. Os pelos do  bezerro eram fartos, as pernas firmes.

 

Se considerarmos o corpo humano, concluiremos que a saúde ou a moléstia são condicionadas por sua partícula mais minúscula: a célula. O corpo é formado por bilhões de células microscópicas. São de diversos tipos: há células musculares, nervosas, ósseas, e inúmeras que circulam por todo o corpo conduzidas pelo sangue. Cada uma  tem sua função. Mas devem viver num meio líquido. Este está em movimento constante.  É extraordinária a maneira pela qual esse líquido em movimento chega às várias artérias. As artérias partem do coração e gradualmente se subdividem em vasos cada vez menores até se transformarem em tubos muito finos, quais cabelos, e que por isso são chamados de vasos capilares. Estes existem em tão grande  número que seria praticamente impossível transpassar qualquer tecido corporal com a agulha mais fina sem romper um ou mais desses vasos.

 

Cada célula extrai do líquido circundante o alimento e o oxigênio necessários à sua sobrevivência, secretando no mesmo o detrito produzido por sua atividade vital. A razão pela qual o fluído deve estar em constante circulação é que, se parasse, as células poderiam enfraquecer e até morrer, não apenas por falta de nutrição e oxigênio, mas também por que ficariam soterradas por detritos tóxicos, -  produto do seu própria metabolismo.

 

A medicina popular do Vermont sustenta que a moléstia tem lugar quando as leis fundamentais da vida  são alteradas. Quer dizer, acha que a saúde e a doença dependem da nutrição das células orgânicas.

 

As moléstias não nos atacam sem provocação, como fazem os ladrões. Antes que os elementos produtores da doença possam atacar, multiplicar-se, vencer e destruir precisa penetrar nas células. Portanto, nosso primeiro pensamento, quando a moléstia aparece, deve ser socorrer as células orgânicas. Uma forma de fazê-lo  é bebendo o vinagre de maçã, pois assegura resultados magníficos e extraordinários para manter a saúde do corpo,  torna viscoso o sangue, além de desobstruir as artérias, as veias e canais do corpo, também tomar  sucos de frutas ácidos, da maçã, mirtilos ou de uvas; pois, é fato consumando que  os ácidos afina os fluidos orgânicos, conservando-os liquefeitos, enquanto os alcalinos os engrossam, dificultando a circulação. Outra forma de fazê-lo é acelerando a função intestinal com um clister, ou a função da pele com um suadouro, através de atividade física, ou algum trabalho físico.

 

O proprietário de 54  vacas leiteiras, de diversas raças, me disse que 23 delas não pegavam cria. Sugeri que misturasse 60 gramas de vinagre de maçã em  cada ração diária das 23 vacas e do touro logo após ter sido a ração posta no cocho. O vinagre de maçã, com seu potássio, sua natural acidez e seus minerais associados, criaria no organismo dos animais condições propícias para a procriação.

 

A ração com vinagre de maçã começou a ser dada em  primeiro de novembro. Na ultima semana de fevereiro seguinte, todas as 23  vacas estavam para dar a cria e, no devido tempo, tiveram bezerros fortes e espertos, que  cinco minutos depois estavam em pé  e meia hora depois mamavam. Não foi  necessário ensinar-lhes a beber no balde. Eles o fizeram por iniciativa própria.

 

Outra experiência: um dentista, meu amigo, que criava cães “boxers”, tinha uma longa lista de pessoas que desejavam filhotes. Enfrentavam um sério problema: embora possuindo seis cadelas, apenas uma ninhada havia nascido no ano anterior.

 

De acordo com a medicina popular do Vermont, isso indicava deficiência de potássio e outros minerais. Sugeri-lhe que adicionasse, uma vez ao dia, uma colher de sopa de vinagre de maçã à ração de cada animal.

 

Ao fim de um  mês notou que o vinagre de maça produzira uma reação química no organismo dos cães: a urina deles já não mancava a neve(era inverno) de amarelo: deixa-a branca. No ano seguinte todas as cadelas tiveram ninhadas. Os filhotes eram fortes e vigorosos, resultado positivo de uma prenhes normal.

 

Já disse que as leis que se aplicam anos animais também se aplicam aos seres humanos. Um  médico, amigo meu, lamenta-se por não ter filhos; era casado havia sete anos. Ele e a esposa desejavam filhos. Como eram ambos sadios, não sabiam a que deficiência atribuir o fato.

 

Sugeri-lhe que trocassem os alimentos a base de trigo por outros constituídos de milho, de aveia e usassem pão de milho ou de cevada. Em  vez de açúcar refinado passaram a usar o mel. Alimentavam-se de  frutas próprias dos climas frios, tais como maçãs, uvas e mirtilos, que são nativas do Vermont, em lugar de frutas ácidas como laranjas e “grapefruits”. Em  cada refeição, eles adicionavam duas ou três colheres de  vinagre de maçã e  duas colheres de chá de mel de abelhas a um copo de água, e tomavam como se bebessem café ou chá.  Com esse aumento diário de potássio no organismo, pouco tempo depois a mulher dava a luz uma robusta criança.

 

* Que pena que há 29 anos atrás, embora eu tivesse conhecimento do vinagre de maçã orgânico, ainda não era uma tomadora assídua do mesmo, tenho certeza que meu parto teria sido melhor do que foi e acima de tudo meu filho também teria se beneficiado deste a gestação... Fato interessante quanto a acidez e os 40 anos de pesquisas do Dr. Jarvis, é que em minha gestação, eu consumia muitas frutas, especialmente um abacaxi por dia, fruta que gosto mas que raramente comia e como. Bem, sempre é tempo e sou consumidora há 3 anos e meu bebê de 29 anos também, rsrss (Lena Rodriguez)